Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Envelhecimento ativo e saudável
11-04-2016

Foi apresentada esta manhã nos Paços do Concelho a candidatura da região do Porto à classificação de Sítio de Referência Europeu na Área do Envelhecimento Ativo e Saudável, a atribuir pela Comissão Europeia no âmbito da iniciativa European Innovation Partnershipon Active and Healthy Ageing. A candidatura será formalmente apresentada nas respetivas instâncias na próxima sexta-feira, dia 15 de abril.


A candidatura foi apresentada esta manhã, nos Paços do Concelho na presença de Rui Moreira, presidente da Câmara do Porto, Sebastião Feyo, reitor da Universidade do Porto e Emídio Gomes, presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N) e Manuel Pizarro, vereador da Habitação e Ação Social.


Rui Moreira sublinhou a importância desta iniciativa no âmbito da materialização concreta de uma efetiva "política de rede". 


"Estamos a criar um espaço de discussão de questões relacionadas com o envelhecimento ativo e saudável na região metropolitana com a participação de instituições locais e regionais que trabalham e têm interesse nesta área, ou seja, estamos a construir a política de rede de que nós falamos há uns anos e que agora se começa a concretizar aqui e noutras áreas", disse o autarca.


No âmbito desta candidatura está a ser criado um Centro de Excelência em Envelhecimento Ativo e Saudável, o Porto4Ageing, que tem como objetivo ser um centro agregador e um espaço de discussão de questões relacionadas com o envelhecimento ativo e saudável na região metropolitana do Porto, agrupando os diversos atores regionais que trabalham e que têm práticas nesta área.


O reitor da Universidade do Porto referiu que o Porto4Ageing permitirá criar "um ecossistema agregador de boas-práticas", fomentar a "cooperação científica" e servir como exemplo para o país e referência a nível europeu.


Segundo Sebastião Feyo de Azevedo, este projeto, caso seja aprovado, constitui-se também "como oportunidade para avaliar, sistematizar e consolidar projetos e atividades promotores da coesão e inclusão social".


"Espero que, a partir daqui, sejam desenvolvidas parcerias assentes em modelos cooperativos e materializados numa distribuição de responsabilidades, promovendo respostas sociais adequadas para todos", frisou.


O Porto4Ageing conta já com mais de 76 parceiros institucionais, entre universidades e centros de investigação, decisores políticos, utilizadores e indústria.


A iniciativa tentará encontrar, ainda, financiamento europeu através de um dos eixos estratégicos prioritários defendidos no programa de fundos comunitários Portugal 2020, eixo dedicado ao envelhecimento.


Para além da Universidade e da Câmara do Porto, o consórcio tem entre os seus parceiros a CCDR-N, a Área Metropolitana do Porto, o Centro Hospitalar São João, o Centro Hospitalar do Porto, o IPO, a Santa Casa da Misericórdia do Porto, a Escola Superior de Enfermagem Santa Maria e diversas ordens profissionais (Médicos, Enfermeiros, Psicólogos, Farmacêuticos, Nutricionistas).