Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Porto assina pacto europeu para reduzir em 50% as emissões de carbono
03-04-2019
O Porto integra um grupo de 12 cidades europeias que assina hoje ao fim da tarde, em Génova, o compromisso de reduzir pelo menos em 40% as emissões de carbono até 2030, em consonância com os objetivos climáticos da União Europeia. O Porto vai mais longe e quer alcançar os 50% de redução da pegada carbónica. A cerimónia de assinatura decorre no Fórum do Ambiente do Eurocities, que se realiza até quinta-feira, dia 5, naquela cidade italiana.  

Conforme já anunciado, o Porto elevou a fasquia para 50%, pois segundo Filipe Araújo, presidente do Fórum do Ambiente do Eurocities e vice-presidente da Câmara do Porto, "as cidades têm muitas ferramentas à sua disposição para atacarem as alterações climáticas, desde o uso das compras públicas ecológicas até a influência nas cadeias de valor, ao suporte e envolvimento dos stakeholders locais".

Enquanto muitos dos países da União Europeia (UE) ainda têm de publicar os seus compromissos nesta matéria e de desenvolver planos nacionais, as cidades tomaram a dianteira sobre esta temática.

"Através do Eurocities e do Pacto dos Autarcas, as cidades podem trabalhar em conjunto para recolher exemplos de melhores práticas para ajudar a tornar isto uma realidade. Precisamos que os líderes europeus reconheçam esses esforços e deem às cidades um lugar na mesa de negociação ao discutir futuras ações climáticas", explicou o Filipe Araújo, que é responsável pelo pelouro da Inovação e Ambiente na Câmara do Porto.

Alcançar as metas do Acordo de Paris requer ação a nível local, onde a grande maioria da legislação climática deve ser implementada. Ao intensificar esses compromissos e desenvolver planos de ação climáticos locais, muitas cidades estão a evidenciar um nível de ambição mais alto do que suas homólogas nacionais e da UE.

Ao assinar o pacto, as 12 cidades - Porto (Portugal), Génova, Turim, Verona, Milão, Bolonha (Itália), Tirana (Albânia), Estrasburgo (França), Tampere (Finlândia), Oslo (Noruega), Manheim (Alemanha) e Rijeka (Croácia), comprometeram-se a corresponder a esses objetivos, atualizando seu compromisso sob o Pacto de Autarcas pelo Clima e Energia, que hoje reúne mais de 8.800 autoridades locais e regionais em 57 países.

O Painel Intergovernamental para as Alterações Climáticas recentemente alertou para os resultados terríveis se o Planeta não se comprometer a minimizar o aumento da temperatura estabelecido no Acordo de Paris. A diferença entre um aumento de 1,5 e 2,0 graus tem consequências muito piores do que se conhecia anteriormente.