Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Porto apresentou hoje a estratégia para adaptação às alterações climáticas
09-12-2016

O Porto apresentou publicamente esta sexta-feira a Estratégia Municipal de Adaptação às Alterações Climáticas (EMAAC), no âmbito do Seminário de Encerramento do Projeto ClimAdaPT.Local que tem estado a decorrer ao longo do dia no auditório da Reitoria da Universidade de Coimbra. As principais linhas orientadoras tinham já sido divulgadas pelo vereador do pelouro da Inovação e Ambiente da Câmara do Porto, numa intervenção proferida na última quarta-feira, no seminário "Território e Alterações Climáticas - a Desertificação, as Periferias Urbanas", organizado pela CCDR-N no Centro de Congressos Alfândega do Porto, Filipe Araújo.


O responsável falou da importância dessa estratégia ter sido desenvolvida em consonância com o processo de revisão do PDM do Porto que se encontra a decorrer.


O Porto aderiu no início de 2015 ao projeto ClimaAdapt Local, no sentido de desenvolver uma Estratégia Municipal de Adaptação as Alterações Climáticas, com coordenação científica de Filipe Duarte Santos, "alinhando o calendário com a necessidade de alimentar e orientar os resultados deste trabalho para o processo de revisão do PDM que se iniciava", explicou o responsável.


Foram promovidas sessões de esclarecimento internas com responsáveis desde a Proteção Civil passando pelo Urbanismo, Mobilidade e empresas municipais e várias entidades da região.


A versão final da EMAAC integra 52 opções que procuram garantir a adaptação aos riscos climáticos que se estimam ver agravados de forma mais severa até final do século, nomeadamente: ondulação forte/subida do nível do mar, precipitação excessiva/inundações/deslizamento de vertentes e temperatura extrema (ondas de calor /vagas de frio).


"Resta acrescentar que das 52 opções de adaptação formuladas, 19 encontrarão à partida acomodação no PDM, sendo que as restantes 33 opções configuram programas ou iniciativas de carácter imaterial não territorializáveis, e portanto às quais não é aplicável a transposição para instrumentos de gestão territorial", explicou o vereador.


33 opções estão já em curso e 11 arrancarão a breve prazo, dependendo do formato final com que vierem a ser acomodadas no PDM. Cerca de 5, foram submetidas a financiamento europeu aos programas H2020 ou INTERREG e poderão encontrar na eventual aprovação de candidaturas uma oportunidade de antecipação de materialização das mesmas.


Durante o seminário foram apresentadas as EMAAC de cada um dos 26 municípios, beneficiários do projeto e atribuídos os certificados aos 52 técnicos municipais envolvidos na elaboração de cada EMAAC.


No âmbito do seminário, o Município do Porto assinou ainda a Carta de Compromisso para a criação da Rede Nacional de Municípios para Adaptação às Alterações Climáticas.


O ClimAdaPT.Local resulta de um concurso lançado pela Agência Portuguesa do Ambiente, cujo objetivo principal é preparar o país, e cada região em particular, para as consequências das alterações climáticas e está integrado no Programa AdaPT.