Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Portista António Carvalho venceu o 28.º Grande Prémio de Ciclismo JN
04-06-2018
O português António Carvalho (W52-FC Porto) venceu a 28.ª edição do Grande Prémio de Ciclismo JN. O corredor dos "dragões", vencedor em 2015, igualou assim o feito do seu tio, Fernando Carvalho, que competiu na década de 80 e era, até este domingo, o único ciclista com duas vitórias nesta prova.
 
António Carvalho partiu ontem para a derradeira tirada de 164,2 quilómetros, na ligação entre o Porto e Vila Nova de Gaia, na quarta posição da geral, a 20 segundos do camisola amarela Joni Brandão, mas teve uma tarde de verdadeira inspiração para conquistar o triunfo final, como assinala a Agência Lusa.

Para isso contou com uma prestação irrepreensível da sua equipa, que esteve sempre ao ataque na etapa e "abateu" toda a concorrência com forte ritmo, que, ainda a meio da tirada, deixou reduzidos a 20 os elementos que rolavam na frente.

As grandes decisões vieram, no entanto, a desenhar-se nos derradeiros 60 quilómetros, com a fuga dos portistas António Carvalho e César Fonte, que, acompanhados por Luís Mendonça e Márcio Barbosa (Aviludo-Louletano) e Edgar Pinto (Vito-Feirense), foram ganhando uma considerável vantagem aos perseguidores.

Os homens do Sporting/Tavira não tiveram fôlego para responder ao ritmo dos fugitivos, e, nessa fase, já reduzidos ao esforço de Alejandro Marque e Joni Brandão, foram impotentes para travar uma vantagem crescente da fuga, que chegou perto dos cinco minutos.

Percebeu-se que dificilmente a amarela final escaparia António Carvalho, que ainda permitiu que o companheiro de equipa e fuga, César Fonte, vencesse a etapa, com Edgar Pinto a conseguir a segunda posição.

O corredor da Vito-Feirense amealhou, igualmente, o segundo lugar no pódio da geral, a 53 segundos do líder, enquanto Joni Brandão fechou o pódio, mas com mais 4.16 minutos do novo camisola amarela.

Além do triunfo na geral e na etapa, a W52/FC Porto somou, ainda, a liderança na classificação coletiva, na camisola da montanha e das metas volantes, com João Rodrigues.

A EFAPEL, que venceu quatro etapas durante os sete dias de prova, colocou Daniel Mestre como vencedor da classificação por pontos, enquanto Paulo Silva (Fortunna-Maia), que venceu a camisola da juventude, completou o pódio dos galardoados finais.