Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

População vai ser envolvida na criação de Corredores Saudáveis em Campanhã
04-03-2019

A Câmara do Porto está a dinamizar um processo que vai envolver a população de Campanhã na criação de "corredores saudáveis" entre bairros sociais e zonas degradadas, com recurso a Soluções Inspiradas na Natureza (Nature-Based Solutions).


A designação de representantes de cada uma das unidades orgânicas do Município e um workshop interno, a realizar na próxima semana, são os passos imediatos da implementação na cidade do projeto "URBiNAT - Healthy corridors as drivers of social housing neighbourhoods for the co-creation of social, environmental and marketable Nature-Based Solutions".

Essas medidas têm por objetivo garantir o envolvimento de todo Município neste projeto, que foi lançado há pouco mais de um ano e visa promover a coesão social e a regeneração de bairros sociais degradados em nove cidades europeias, com vista ao desenvolvimento das bases de um conjunto urbano inteligente e sustentável.


O URBiNAT (de URBan inclusive and innovative NATure) assenta num conjunto de Soluções Inspiradas na Natureza que garantem os princípios de sustentabilidade e mobilizam a coesão social. As intervenções estão focadas no espaço público para cocriar com os cidadãos novas relações urbanas e sociais entre as comunidades locais, tomando como prioridade o bem-estar físico, mental e social das pessoas na sua relação com os domínios da energia, água, alimentação, natureza, mobilidade, participatividade, mudança de comportamentos, democracia digital, coesão social e economia solidária.

"Este não é um projeto que trata apenas de questões ambientais ou dirigido à população socialmente fragilizada", advertiu o vice-presidente da Câmara e vereador da Inovação e Ambiente, Filipe Araújo, explicando que o URBiNAT "coloca em cima da mesa um conceito abrangente e inclusivo de 'corredor saudável' que se propõe trabalhar nos interstícios das iniciativas válidas que já existem no terreno". No entanto - frisou - o projeto "não quer partir de cima para baixo; pelo contrário, quer usar com propriedade e com legitimidade o termo 'participação pública'".


Trata-se do primeiro projeto financiado na cidade do Porto ao abrigo da medida H2020-SCC-2017b - Smart and Sustainable Cities, com um financiamento global (a 100%) para o Porto de 1.231.277 € de um total de 13.019.300€. Essa medida financiou apenas quatro consórcios, três dos quais alemães, sendo o quarto este que tem aplicação na cidade do Porto e é, portanto, o único português.


Responsável por envolver a população no desenho e cocriação dos "corredores saudáveis" entre bairros sociais e zonas degradadas na freguesia de Campanhã, com recurso a Soluções Inspiradas na Natureza, o grupo de trabalho inclui, além do Município, o Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra (coordenador) e o CIBIO - Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos da Universidade do Porto (como parceiro local).


Entretanto, o avanço do URBiNAT em Campanhã coincide com a implementação no terreno de outro projeto que assenta igualmente nas Soluções Inspiradas na Natureza, o qual representa o primeiro financiamento do programa LIFE no Porto e permitirá investir 542 mil euros na melhoria do conforto bioclimático da Escola do Falcão, também naquela freguesia.