Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Ponte ferroviária de São João entrou hoje em obra
10-08-2020
A IP - Infraestruturas de Portugal (IP) arrancou hoje com obras de beneficiação na ponte ferroviária de São João, que une a cidade do Porto a Vila Nova de Gaia. O investimento ronda os 843 mil euros. 

A ponte dedicada à ferrovia nacional começou, na madrugada desta segunda-feira, a receber os primeiros trabalhos de beneficiação, sob a responsabilidade da IP, entidade gestora das pontes que ligam as duas cidades ribeirinhas.

Em comunicado, a empresa assinala que a intervenção decorrerá sempre de madrugada, "sem implicar constrangimentos à normal circulação de comboios".

Os trabalhos englobam a substituição dos aparelhos oleodinâmicos, o reforço da secção das carlingas sobre os pilares de margem, a reparação de betão, e ainda o arranjo das bainhas de proteção dos cabos de pré-esforço exterior, detalha a IP.

A obra insere-se "no plano de manutenção de pontes ferroviárias da IP para o ano de 2020 e tem como objetivo a observância dos índices de fiabilidade, comportamento e segurança", assinala a empresa pública.

Com um prazo estimado de 240 dias (aproximadamente oito meses), a empreitada teve início ao quilómetro 334,542 da Linha Norte, adianta.

Projetada pelo engenheiro Edgar Cardoso, a Ponte de São João, cujos principais elementos estruturais são o betão armado e pré-esforçado, foi construída para substituir a Ponte D. Maria Pia. Foi inaugurada no dia 24 de junho de 1991, daí a homenagem ao santo padroeiro.

Com perto de um quilómetro de comprimento, será uma das pontes a ladear a sétima ligação entre Porto e Gaia, uma vez que a nova ponte D. António Francisco dos Santos vai nascer entre a Ponte de São João e a Ponte do Freixo.

Já o calendário das obras na Ponte Luiz I está, por enquanto, em suspenso. Depois de o concurso público para reabilitar o tabuleiro inferior, no valor de 3,8 milhões de euros, ter ficado deserto, a entidade prepara-se agora para lançar novo concurso "no início de setembro", prevendo dobrar o orçamento do primeiro procedimento, avança o JN.