Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Política de mobilidade do Município sai reforçada com a gestão de mais dois parques de estacionamento
21-03-2018

A Câmara do Porto passará, em breve, a gerir os parques de estacionamento da Praça dos Poveiros e do Palácio de Cristal, assim que terminarem os respetivos contratos de concessão. A decisão, aprovada esta manhã por maioria do Executivo municipal, envolve ainda a revisão em baixa da tabela de preços praticados, considerando-se ainda uma descida significativa do preço das avenças para moradores e comerciantes.


São mais cerca de 800 lugares de estacionamento off-street que regressam à gestão municipal nos próximos meses. Com o final das concessões dos parques de estacionamento dos Poveiros e Palácio de Cristal, a Câmara do Porto poderá difundir a sua estratégia de mobilidade integrada a mais estes equipamentos.


Em consequência da decisão hoje formalizada, será feito um ajuste nas tarifas de rotação e nas avenças praticadas nos dois parques anteriormente referidos, e ainda no parque das Carvalheiras (Silo Auto). A finalidade é uniformizar a tabela de preços relativamente aos tarifários já praticados nos outros parques de estacionamento municipais. Assim, como referiu esta manhã a vereadora da Mobilidade, Cristina Pimentel, as tarifas nestes parques vão sofrer uma redução, procurando-se incentivar "o estacionamento de longa duração".


A primeira hora passa a custar 1 euro, sendo que o valor praticado para as horas seguintes será de 1,20 euros (para o período entre as 8 horas e as 20 horas). Neste contexto, como explicava a Cristina Pimentel ao vereador Álvaro Almeida, do PSD - que fazia uma leitura da proposta divergente, por considerar que o estacionamento na rua continua a compensar - a verdade é que, na opinião da vereadora, tal não corresponde à realidade: "estes tarifários são mais baixos do que os praticados no estacionamento à superfície".


Detalhadamente, as zonas de estacionamento à superfície adjacentes a estes três parques - Praça dos Poveiros, Palácio de Cristal e Silo Auto - são consideradas de alta pressão, sendo que a intenção da autarquia é aligeirar, ao máximo, o número de viaturas que permanecem estacionadas por longos períodos de tempo, razão pela qual o valor definido por hora, de acordo com o novo regulamento, é superior: 1,20 euros.


Complementarmente a esta medida, que visa libertar mais espaço de estacionamento à superfície para aí estimular uma maior rotatividade de lugares, a proposta hoje aprovada por maioria (com os votos contra do PS e PSD e a abstenção da CDU), prevê ainda uma descida nos preços das avenças nos parques de estacionamento.


Como frisou Cristina Pimentel, a virtuosidade do documento fica também clara pela "política de estacionamento extraordinária dirigida aos residentes", cujas avenças para moradores passarão a fixar-se em 30 euros por mês. Já as avenças para comerciantes também serão reduzidas.


Do PS, o vereador Manuel Pizarro disse não entender porque fica a segunda hora dos parques de estacionamento mais cara que a primeira. Por seu turno, Álvaro Almeida, vereador do PSD, referiu que esta medida de Rui Moreira se insere num "plano de estatizações" com o qual não concorda.
Visão diferente partilhou a vereadora da CDU, Ilda Figueiredo, que congratulou o Município pela decisão de passar a gerir mais parques de estacionamento. Ainda assim, considerou que se deveria rever a política de preços praticada. 


Novas regras de estacionamento à superfície em período de discussão pública


A aprovação das alterações às normas regulamentares das Zonas de Estacionamento de Duração Limitada e Lugares de Estacionamento Privativo na cidade foi efetuada em reunião de Câmara no início de janeiro. Decorre, ainda, o prazo de discussão pública para aplicação do novo regulamento.