Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Percurso Cultural recorda Guilhermina Suggia na data do seu 133.º aniversário
25-06-2018
A grande violoncelista Guilhermina Suggia nasceu a 27 de junho de 1885 e a data serve de pretexto para um Percurso Cultural nos locais simbolicamente a ela ligados. 

A data celebra-se na próxima quarta-feira e, pelas 14,30 horas, tem início esta sessão na Praça da Batalha, junto à Igreja de Santo Ildefonso.

Trata-se, precisamente, de um dos "Lugares de Suggia" que dão nome a esta visita orientada por Luís Cabral, bibliotecário-arquivista na Câmara do Porto e antigo diretor da Biblioteca Pública Municipal do Porto, a lugares e edifícios no centro da cidade que estiveram diretamente relacionados com a vida e carreira artística da violoncelista.

Guilhermina Suggia, que aos 13 anos era já violoncelista principal da Orquestra do Orpheon do Porto, recebeu apoio da Rainha D. Amélia, dois anos depois, para aprofundar os seus estudos musicais no estrangeiro. Isso viria a abrir-lhe as portas das principais salas de concertos, desde a Europa Ocidental até à Rússia, chegando a ser conhecida como "a Paganina", em alusão ao célebre compositor e violinista italiano Niccolò Paganini.

Em torno de Guilhermina Suggia gerou-se quase uma lenda e os instrumentos que tocou ficaram conhecidos como "o Stradivarius Suggia" e "o Montagnana Suggia". Este último está na posse da Câmara do Porto, sendo utilizado em ocasiões especiais, tal como um piano de estudo que também lhe pertenceu.

Além de destacada intérprete de violoncelo, Suggia foi também responsável por abrir às mulheres a possibilidade de tocarem esse instrumento que, nos anos 30 do século XX, era ainda considerado indecoroso para as mãos femininas.

A participação na sessão tem um custo de 3 euros e o bilhete pode ser adquirido aqui.
Mais informações através do e-mail percursos.culturais@cm-porto.pt ou do telefone 223 393 480.