Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Pedro Abrunhosa apresenta o catálogo da exposição sobre os 75 anos do Coliseu
27-01-2018
O músico portuense volta a dar a cara pelo Coliseu Porto, desta vez para o lançamento do catálogo da exposição sobre os 75 anos de histórias da grandiosa casa de espetáculos e da cidade, que acontece na próxima quarta-feira, dia 31, no átrio dos Paços do Concelho. 

A sessão, aberta ao público, está marcada para as 18,30 horas e nela participam também todos os autores dos textos que a integram, nomeadamente Rui Moreira, presidente da Câmara do Porto, Eduardo Paz Barroso, presidente do Coliseu Porto, o músico Miguel Guedes dos Blind Zero, o bibliotecário Luís Cabral, o designer Henrique Cayatte, o poeta e ensaísta Bernardo Pinto de Almeida e o radialista Álvaro Costa.

Concebido como objeto de coleção, numerado e de tiragem limitada, o catálogo de "O Coliseu e a Cidade: 75 anos de histórias" é composto por vários elementos guardados numa caixa que, ao abrir-se, ganha a forma da sala do Coliseu fotografada por Alvão em 1941. Dentro, estão um livro, um álbum fotográfico e várias reproduções.

Ao álbum fotográfico pertencem 75 imagens antigas e contemporâneas do Coliseu, muitas delas raras. Entre as reproduções, estão um colorido póster de Carnaval de 1951, da autoria de Cruz Caldas, um cartaz institucional do Coliseu Porto 2015, um alçado de Cassiano Branco de 1939 e um esboço do candeeiro da sala desenhado por Mário Abreu em 1941.

A exposição "O Coliseu e a Cidade: 75 anos de histórias" marca o encerramento das comemorações dos 75 anos de vida da maior sala de espetáculos da cidade. Com curadoria de Eduardo Paz Barroso, resulta de uma coprodução com a Câmara do Porto e é constituída por registos memoráveis - da arquitetura ao cinema, da música ao circo. Foi inspirada na obra do artista Piet Mondrian, transportando para o átrio do edifício da Câmara do Porto elementos modernistas que fazem parte do espólio do Coliseu, dos Arquivos Municipais e do Centro Português de Fotografia, alguns deles expostos pela primeira vez.