Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Parque da Cidade com gestão ambiental modelar
20-04-2017

Parque da Cidade obtém registo no EMAS, instrumento de gestão voluntário que visa a promoção da melhoria contínua do desempenho ambiental e o envolvimento com a comunidade.

 

O Parque Ocidental da Cidade do Porto é o primeiro e único parque urbano pertencente à administração local a obter o registo no EMAS - Sistema Comunitário de Ecogestão e Auditoria (Eco Management and Audit Scheme). Este importante instrumento de gestão voluntário tem por objetivo promover a melhoria contínua do desempenho ambiental, bem como a disponibilização de informação relevante ao público e outras partes interessadas, envolvendo a comunidade que beneficia com o espaço intervencionado.


Com a obtenção deste registo europeu, a Câmara do Porto "pretende mostrar no Parque da Cidade, além da manutenção da obra na sua dimensão paisagística, a observação de cuidados" que promovem as boas práticas ambientais e acrescentam qualidade de vida aos cidadãos.


Esta promoção é realizada através da conceção e implementação de sistemas de gestão ambiental, bem como de uma avaliação sistemática, objetiva e periódica de desempenho. No processo EMAS, deverão ser considerados os seguintes requisitos:


- Garantir o cumprimento dos requisitos legais e outros aplicáveis aos aspetos ambientais relacionados com as operações de manutenção e formas de utilização do parque;

- Prevenir a poluição que possa ser gerada através das atividades, adotando as melhores práticas de higiene e limpeza, tratamento de resíduos, jardinagem, gestão da água e energia nas vertentes técnica e económica;

- Melhorar continuamente o desempenho ambiental, promovendo a utilização racional de recursos naturais e a valorização dos resíduos produzidos.

- Assegurar a manutenção e a conservação do coberto vegetal e da biodiversidade do parque como suporte da expressão estética da paisagem, assim como assegurar à comunidade utilizadora do parque condições adequadas ao seu bem-estar, e promover ações de sensibilização/educação ambiental e que também contribuam para o entendimento do sentido do parque.

- Fomentar a comunicação interna e externa com as partes interessadas, incluindo a divulgação da Política Ambiental ao público em geral.