Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Os Concertos na Avenida são bons em dose dupla
09-09-2017

Depois de um espetáculo poderoso na sexta-feira, em que o rock dos Mão Morta se uniu ao Remix Ensemble Casa da Música, neste sábado a proposta é outra e irrecusável: às 22 horas, nos Aliados, a Orquestra Sinfónica Casa da Música começa a viagem por tempos e lugares com a bagagem cheia de temas inesquecíveis. A monotonia, definitivamente, não faz parte dos Concertos na Avenida.


Oferecido à cidade pela Câmara do Porto, numa coorganização com a Casa da Música, este programa de concertos surge como um convite à população para assistir, na Avenida dos Aliados, a apresentações musicais de qualidade, ecléticas e sempre surpreendentes. Foi exatamente este conceito que ontem à noite se manifestou no reencontro em palco entre a mítica banda de Adolfo Luxúria Canibal e o Remix, grupo de música contemporânea que gosta de fazer incursões pelos mais variados estilos e repertórios.


Depois de uma digressão nacional, foi a vez de o grande palco a céu aberto do Porto escutar um projeto de fusão que torna cada audição ao vivo um momento único, sempre inesperado.


Agora, desfilem grandes temas sinfónicos e com eles os mais diversos ambientes. O segundo Concerto na Avenida fica por conta da Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música que, sob a direção de Baldur Brönnimann, vai interpretar um programa pleno de contrastes, revisitando temas que serão facilmente reconhecidos pelo público.


Entre a alegria do can-can e o som épico da Guerra das Estrelas, passeia-se por composições que resgatam ambientes sonoros da ópera italiana ou do bailado O Quebra-Nozes, os musicais da Broadway ou velho jazz, os ritmos latinos e a dança de Joly Braga Santos.


Veja aqui o programa completo. E até logo, na Avenida.