Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Orçamento municipal para 2020 propõe-se alargar os equipamentos desportivos ao serviço da cidade
10-11-2019

Os 10,5 milhões de euros inscritos no orçamento municipal para 2020 visam incentivar e dinamizar o desporto e animação da cidade. Será feito um grande investimento ao nível das infraestruturas da rede municipal de equipamentos desportivos e no avanço de três importantes obras: a ampliação do Parque Desportivo de Ramalde e a construção de novos complexos desportivos municipais no Campo do Outeiro e em Justino Teixeira.


O apoio ao Desporto e Animação, enquanto elemento de coesão e identificação social, é assegurado através da empresa municipal Ágora, antiga Porto Lazer, que passou recentemente a incorporar também a cultura.

Neste âmbito, para incentivar e dinamizar o desporto e animação da cidade, mantém-se a aposta nas intervenções na rede municipal de equipamentos desportivos, com a constante manutenção preventiva e a requalificação das infraestruturas.

Nos últimos seis anos, a autarquia conseguiu aumentar significativamente a disponibilidade de espaços desportivos municipais ou apoiados pelo Município, duplicando a oferta pública existente, recorrendo a um modelo de intervenção sobretudo assente em parcerias com diferentes clubes, coletividades e instituições da cidade. Aliás, o estreitar de relações com os agentes desportivos, o reforço do apoio ao associativismo, o estímulo à atividade física ao ar livre a captação de grandes eventos desportivos internacionais para a cidade são também metas a perseguir neste novo ciclo, sob gestão da Ágora.

Para 2020, a oferta pública em termos desportivos volta a conhecer um significativo avanço, com as seguintes empreitadas:

Atualmente sem condições mínimas para a prática desportiva, o Campo do Outeiro tem o seu futuro delineado e começa já a ser traçado no próximo ano, com o arranque da obra. A Câmara do Porto ficou dona dos terrenos, para ali construir um Complexo Desportivo Municipal, que estará disponível para acolher o Sporting Clube da Cruz e de portas abertas para outros clubes locais que também pretendam utilizá-lo.

Dando continuidade ao projeto do Parque Desportivo de Ramalde, através de protocolo com a Fundação Inatel, vai avançar-se com a obra de duplicação deste equipamento, criando novos campos de jogos e espaços de desporto e lazer, assegurando ainda todos os edifícios de apoio inerentes ao exercício dessas atividades.

O terreno, localizado em Campanhã, servirá para ser construído um estádio municipal que será usado pelo Desportivo de Portugal. Este clube teve de abandonar o espaço que ocupa e que servirá para construir parte do Terminal Intermodal de Campanhã. O atraso pelo Estado da entrega do terreno obrigou a Câmara do Porto a encontrar uma solução provisória num campo já existente no Parque da Cidade para o Desportivo de Portugal poder exercer a sua atividade durante esta época desportiva.