Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Obras de um mestre italiano no Porto do séc. XVI voltam a ser tema de conversa
28-05-2019
As obras e influências deixadas na cidade do Porto pelo mestre italiano Francisco de Cremona, durante a primeira metade do século XVI, constituem tema da sessão "A Cidade à Conversa" que o Museu da Cidade promove na próxima quinta-feira, 30 de maio.

De acesso gratuito, o evento tem lugar no Palacete dos Viscondes de Balsemão (Praça de Carlos Alberto), a partir das 15 horas, e conta com os contributos de José Ferrão Afonso, investigador do CITAR/ARTES da Escola das Artes da Universidade Católica Portuguesa (Porto), onde é também professor.

Francisco de Cremona (1480-1550) foi um muratore (mestre pedreiro) italiano que terá acompanhado o Bispo de Viseu D. Miguel da Silva, antigo embaixador de D. Manuel I junto da Santa Sé, quando aquele regressou a Portugal em 1525. Nomeado para assumir a Diocese de Viseu, D. Miguel ordenou aí a construção de uma série de obras dirigidas pelo italiano, mas, sendo igualmente Abade de Santo Tirso, a sua ação mecenática alargou-se também ao couto beneditino da Foz do Douro.

Na Foz, assim como também no Porto e nos arredores da cidade, Francisco de Cremona terá desenvolvido uma boa parte da sua atividade (que pode conhecer melhor AQUI), da qual são exemplos a capela e farol de São Miguel-o-Anjo e a igreja de São João Baptista da Foz do Douro. 

A sessão tem a duração de cerca de 60 minutos e a entrada é gratuita, mas sujeita à lotação da sala (70 lugares). Mais informações pelo tel. 226 057 000 ou pelo email dmm@cm-porto.pt.