Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

O governo manda ou não na TAP?
12-02-2016

António Costa não diz a mesma coisa que o seu ministro do Planeamento e das Infraestruturas. Pedro Marques diz que o Governo não pode interferir na definição de rotas por parte da TAP, apesar de ter recomprado capital, para chegar aos 50% e disse à SIC Notícias que o plano estatégico da TAP estava traçado, que não seria alterado e que o Governo concorda com ele.


Pedro Marques deixou claro numa entrevista quarta-feira à noite que "o Governo não interfirá na definição de rotas no Aeroporto do Porto", acrescentando que "essa é uma competência da comissão executiva", ideia que repetiu ontem à tarde no Parlamento.

 


Contudo, sábado passado, António Costa tinha dito o contrário no Porto, falando claramente na definição de rotas e "hubs" nos aeroportos, nomeadamente, no Aeroporto Sá Carneiro.

 


Também ontem, praticamente à mesma hora que Pedro Marques falava no Parlamento, dizendo que o Governo não iria interferir, a edição online do jornal Expresso publicava os primeiros excertos da entrevista que o semanário fez ao Primeiro-Ministro e que será publicada amanhã na edição em papel. Nessa entrevista, António Costa reafirmou que pode intervir nos objetivos estratégicos da empresa e que um desses objetivos  é, "a partir do Porto, garantir uma internacionalização crescente da cidade e que isso passa por ligações a partir da Invicta para o resto do mundo".

 


Ora, o que o presidente da Câmara tem contestado é, precisamente, a diminuição de ligações a partir do aeroporto Francisco Sá Carneiro ao resto do mundo e a ameaça de que a TAP possa estar a traçar uma estratégia de drenagem de tráfego do Porto e de Vigo para Lisboa.


AVANÇA SEGUNDO AEROPORTO EM LISBOA


Recorde-se que, Rui Moreira tem também dito que o objetivo final do "regime" será a criação de um novo aeroporto na margem Sul e, consequentemente, uma terceira travessia sobre o Tejo.


Esta desconfiança do presidente da Câmara do Porto pode ter ontem crescido, já que Pedro Marques também disse à SIC Notícias que o Governo está a preparar a adaptação da pista do Montijo, onde atualmente existe já uma base militar, a aeroporto comercial.


Segundo Pedro Marques, "está em estudo a pista do Montijo, como pista complementar à do Aeroporto de Lisboa" e que, "estamos a estudar as condições de oferta e procura que nos foram apresentadas pela ANA" e que ainda este ano deveria ser tomada uma decisão a implementar durante três anos. Ou seja, até ao final da legislatura, segundo o Ministro do Planeamento e Infraestruturas, deverá haver um novo aeroporto de apoio à Portela, na margem Sul do Tejo.


Veja também a entrevista de Rui Moreira à TVI