Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

O amor subiu ao palco da inclusão
03-08-2015

Uma história de amor encenada animou o Bairro Engenheiro Machado Vaz. Jovens com deficiência mental tornaram-se atores e encenaram uma história de amor entre um príncipe e uma princesa.


A iniciativa insere-se no projeto "Palcos para a Inclusão - porque os bairros têm casas e as casas têm gente", promovida pelo Espaço T, com o apoio da Câmara do Porto, que durante 2015 e 2016 levará cerca de 40 intervenções culturais aos diferentes bairros da cidade do Porto.


Os atores, atentos às indicações da encenadora, entraram em cena num palco improvisado, com roupa e alguns adereços feitos por eles e representaram perante um público de miúdos e graúdos. O grupo de alunos, com Trissomia 21 e idades entre os 25 e 40 anos, ensaiou durante seis meses para poder levar a peça teatral "Sharknado", com príncipes, princesas, reis, tubarões, tornados, sereias ou peixinhos, aos habitantes do bairro.


"A história foi toda escrita por eles. Jogamos à jenga [jogo de habilidade física e mental] que consiste em tirar blocos de uma torre de madeira e, à medida que iam tirando, iam construindo a história e, quando a torre caiu, terminou a história", adiantou à Lusa a encenadora da peça de teatro, Joana Teixeira.


Leia também: "Palcos para a inclusão"