Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Norte une-se contra a TAP
25-02-2016

O Conselho Regional do Norte reúne-se hoje para debater as alterações de operação da TAP a partir do aeroporto do Porto e avaliar as consequências para o tecido empresarial e institucional da região. A reunião acontece numa altura em que a Câmara do Porto tem lançado uma ofensiva contra as decisões da TAP e tem questionado o governo acerca do efetivo controlo das decisões estratégicas da companhia, após a reversão parcial da privatização.


Rui Moreira tem também criticado a criação de uma ponte aérea para Lisboa e de voos de Vigo para Lisboa, operada com aviões ATR fretados pela companhia White Airways (na imagem), o que, em seu entender, cumpre uma estratégia de drenagem de tráfego para o Aeroporto de Lisboa, prejudicando a população do Norte.


A reunião da comissão permanente do juntará o presidente, vice-presidente e vogais do organismo que representa o Norte e ainda os presidentes das comunidades intermunicipais e da Área Metropolitana do Porto, a Entidade Regional de Turismo Porto e Norte, representantes do tecido empresarial e autarcas da Maia, Matosinhos e Porto.


Embora o Porto não tenha assento na Comissão Permanente, foi convidado a participar, dada a relevância das posições que Rui Moreira, tem assumido sobre o assunto. Também Maia e Matosinhos foram convidados, por serem os concelhos onde está instalado o aeroporto, mas também pelas posições públicas que ambos os presidentes de Câmara têm assumido, ao lado de Rui Moreira.


O presidente da Câmara de Matosinhos, Guilherme Pinto, defendeu na terça-feira que o Conselho Metropolitano do Porto (CmP) deve tomar "uma atitude violenta" relativamente à TAP, não tanto pela perda de voos mas pela "forma de estar da empresa".


Na passada semana, o presidente da Câmara da Maia, Bragança Fernandes, apelou ao Governo para que não deixe a TAP abandonar o aeroporto do Porto, defendendo até um "incremento das suas ligações" diretas de e para o aeroporto Francisco Sá Carneiro.


Do ponto de vista empresarial, o setor do calçado, pela voz da Associação dos Industriais de Calçado, admitiu estar a acompanhar "com apreensão" o eventual fim das ligações Porto/Milão pela TAP, que foi sempre "a companhia de excelência" das empresas daquela fileira.


Órgão consultivo da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N), o Conselho Regional do Norte acompanha as atividades da comissão e dá parecer sobre os planos e programas de desenvolvimento regional.


Terça-feira, a Câmara do Porto tomou posição sobre o assunto, com o PS e o PSD a colocarem-se ao lado de Rui Moreira.


Na semana passada, o presidente da Câmara do Porto reuniu-se com responsáveis pela Ryanair no sentido de garantir alternativas de voos diretos para algumas das rotas descontinuadas. A empresa privada garantir suprimir algumas das descontinuidades da TAP, mas Rui Moreira pediu especificamente que estudasse voos diretos para Milão / Malpensa, aeroporto estratégico para os clusters do calçado e têxtil da região Norte.


SAIBA MAIS SOBRE O DOSSIÊ TAP AQUI