Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

No regresso ao Porto a Red Bull Air Race chamou 850 mil pessoas em dois dias
03-09-2017

São números estrondosos: só neste domingo, 600 mil pessoas assistiram junto ao rio Douro a uma etapa emocionante que mudou a liderança do campeonato mundial Red Bull Air Race. Em dois dias de prova foram contabilizados pela organização 850 mil espectadores. No sábado, recorde-se, bateu-se com 250 mil pessoas o recorde de época em dia de Qualificação. O melhor: correu tudo bem no ar e em terra.


Apesar do nevoeiro costeiro, o sol nos céus do Porto brindou adeptos e pilotos da Red Bull Air Race durante (mais) um fim de semana inesquecível. Foi o regresso do campeonato do mundo dos aviões de corrida acrobática a Portugal, oito anos depois da última visita.


Desportivamente, confirmou-se o equilíbrio que era esperado para o rápido e espetacular circuito desenhado entre as pontes da Arrábida e Luiz I. Na ronda final, o então líder do campeonato Kirby Chambliss cometeu um erro crucial ao subir demasiado cedo num dos pórticos duplos, sendo penalizado em dois segundos. Devido a este deslize, o norte-americano, que estava prestes a alcançar a sua terceira vitória consecutiva no campeonato, acabou por perder a liderança para checo Martin Sonka. Excelentes performances também do canadiano Pete McLeod (2.º classificado) e o australiano Matt Hall (3.º).


Na classe Challenger, destinada aos pilotos que aspiram à categoria-rainha, o norte-americano Kevin Coleman surpreendeu o favorito e campeão em título, Florian Bergér, enquanto a francesa Mélanie Astles, única mulher a competir na Air Race, subiu ao derradeiro lugar do pódio no Porto.


Como já tinha acontecido no sábado, o domingo e último dia de prova ficou marcado por diversas exibições paralelas que incluíram uma passagem do belo e majestoso Douglas DC-6B pertencente à coleção privada da Red Bull, um Airbus A330 da Transportadora Aérea Portuguesa ou os sempre impressionantes aviões-caça F-16 da Força Aérea Portuguesa, que fecharam com chave de ouro o programa oficial da Red Bull Air Race Porto 2017.




Emoção no ar, tranquilidade em terra


Apesar do grande aumento de espectadores neste terceiro dia de Air Race (o primeiro, na sexta-feira, foi de treinos livres e reconhecimento do percurso), o número de pessoas socorridas pelo INEM foi exatamente igual ao desábado, facto para o qual contribuiu a redução da temperatura: tal como ontem, neste domingo foram socorridas 79 pessoas.

 

Além das 158 pessoas assistidas no fim de semana, sobretudo devido a insolação (as duas situações mais graves deveram-se a quedas), não se registaram ocorrências com gravidade. Ou seja, reinou o clima positivo, com muitos espectadores a demonstrarem a sua satisfação pelo modo como tudo decorreu e pelo sentimento de segurança que envolveu toda a iniciativa.


Em declarações à Lusa, o comandante operacional distrital de operações de socorro do Porto, Rodrigues Alves, informou que para o evento foram mobilizados 1.049 efetivos e 281 veículos de 10 entidades. Este plano de segurança e proteçãofoi montado no âmbito de um programa de organização da prova em Portugal que envolveu mais de 40 entidades.