Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Natixis diz que encontrou no Porto o ecossistema adequado para crescer
02-07-2018

Até ao final de 2019, o banco de investimento francês Natixis pretende duplicar o número de quadros qualificados no Porto. Quem o diz é a diretora-geral para o país, Nathalie Risacher, numa entrevista recente à revista Exame.


Desde que, em março, instalou na cidade o seu centro de competências tecnológicas e de informação, só equiparado ao centro que já existia em Paris (onde se localiza a sede), o banco de investimento francês já recrutou cerca de 350 profissionais. Considerando os ativos humanos que a cidade oferece e sua capacidade de adaptação a novos contextos de trabalho, a expansão vai seguramente continuar, até porque, garante a senior country manager, citada pela Exame, "quando não temos os perfis adequados, recrutamos pessoas interessadas numa carreira nas TI (tecnologias da informação) e damos-lhes formação na nossa academia".

Com várias possibilidades a nível mundial para a instalação do mais importante centro de competências do Natixis (que presta soluções de suporte, como aplicações no domínio das infraestruturas e da segurança digitais, para todos os negócios do grupo, presentes em 38 países do mundo), os exigentes critérios de escolha indicaram, em 2017, que o Porto seria a melhor cidade para se fixar.

"O banco está a passar por um processo de transformação digital. Tínhamos de ter a certeza de que era o ambiente adequado", referiu Nathalie Risacher, aludindo ao ecossistema inovador e empreendedor que existe no Porto. Além disso, recorda, foi fundamental a apetência dos portuenses para falar línguas. "Queríamos que todos falassem inglês e alguns [cerca de um terço] francês."

As duas horas de voo que distam entre o Porto e Paris e o facto de, no centro da cidade, terem encontrado as instalações adequadas, com mais de seis mil metros de área disponível, foram, de igual modo, duas variáveis de proximidade que pesaram na decisão final.

Já em março deste ano, o presidente do banco francês, Laurent Mignon, tinha considerado a instalação no Porto "a solução perfeita". O nível de qualificação dos recursos humanos, aliado à forte qualidade do ensino superior, à mentalidade internacional, bem como a "energia, disponibilidade e orgulho", foram as mais-valias identificadas pelo dirigente.

A Natixis pertence ao Groupe BPCE - Banque Populaire e Caisse d'Epargne, o segundo maior grupo financeiro em França, com 31 milhões de clientes, duas redes de banca de retalho e mais de 17.000 funcionários em 38 países. Dedica-se à gestão de ativos, de seguros e de serviços financeiros a nível global. Chegou ao Porto em março deste ano, num investimento que rondou os 23,5 milhões de euros.