Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

National Geographic traz ao Porto a "arca fotográfica" mundial de Joel Sartore
09-10-2017

A Galeria da Biodiversidade - Centro Ciência Viva recebe a partir de 17 de outubro um pedaço da maior "arca fotográfica" do mundo, composta por imagens singulares de espécies em vias de extinção. Ao Porto chega o projeto internacional Photo Ark do fotógrafo Joel Sartore, que visa "levar as pessoas a encantarem-se pela biodiversidade do nosso planeta e a protegê-la".

 

Trazido a Portugal pela National Geographic, com a qual Sartore colabora há mais de 20 anos, o projeto teve início em 2006. Desde então, foram já documentadas sete mil espécies de animais cativos em perigo.

 

Presente em vários países, como os Estados Unidos e a Austrália, a exposição Photo Ark estreia-se no Centro Ciência Viva (polo do Museu de História Natural e da Ciência da Universidade do Porto, inaugurado em julho na Casa Andresen - Jardim Botânico) "com a missão muito especial de sensibilizar os portugueses para um desafio à escala mundial: a necessidade de preservação da vida selvagem e da biodiversidade" - salienta em comunicado a National Geographic, lembrando que "ao protegermos a biodiversidade, estamos de facto a salvar o planeta e a espécie humana".

 

Nos 250 m2 de exposição, vão estar patentes cerca de 40 fotografias, infografias e vídeos de espécies em perigo, através dos quais os visitantes podem ficar a saber mais sobre os animais representados e "olhá-los nos olhos, sabendo que estão em vias de extinção".

 

O objetivo de Joel Sartore é conseguir reunir no Photo Ark 12 mil fotografias de espécies cativas. Para o fotógrafo, "esta é a melhor altura para salvarmos espécies porque são tantas as que precisam da nossa ajuda".