Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

TAP: Norte vítima de política colonial
01-03-2016

O presidente da Câmara do Porto afirmou ontem à noite na Assembleia Municipal que "a TAP tentou fazer com que o Aeroporto Francisco Sá Carneiro não crescesse" e acrescentou que o Norte tem sido vítima de uma "política colonial". Depois do executivo, na semana passada, foi ontem a vez da Assembleia votar uma moção apoiando Rui Moreira na luta que tem travado a favor do aeroporto do Porto. A moção recebeu os votos favoráveis do BE, PSD, PS e Independentes e apenas o voto contra da CDU.



O autarca atacou mais uma vez a TAP, referindo que a cidade e a região não querem e não podem pagar a fatura de uma empresa que não serve os seus interesses. "Ao contrário do que dizem algumas pessoas, não sou autonomista ou independentista. É o contrário, sou português", afirmou.


"Não estamos a pedir nada a que não tenhamos direito. Não podemos é dizer que a TAP é um objeto voador não identificado e por isso vamos deixar que as coisas fiquem assim. Vamos reclamar que ela seja nacionalizada e enquanto ela não for nacionalizada vamos deixar que nos façam todas as maldades? Não me conformo", disse.


Rui Moreira sustenta que se a TAP for uma empresa privada deve perder os direitos que tem como companhia de bandeira. "Fique privada, faça a sua vida e nós faremos a nossa. Enquanto empresa pública, nos últimos anos, a TAP foi um instrumento que tentou fazer com que o aeroporto Francisco Sá Carneiro não crescesse e o Norte não existisse", acusou.