Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Museu da Cidade apresenta novas tomadas de vista sobre a Muralha Fernandina
13-08-2018
A Muralha Gótica do Porto é o tema que o investigador de arquitetura, urbanismo e património Luís Aguiar Branco explora na sessão do ciclo Conversas Fora de Horas a realizar pelo Museu da Cidade na próxima quinta-feira, dia 16.

O evento decorre a partir das 18 horas no Palacete dos Viscondes de Balsemão, na Praça de Carlos Alberto, e tem entrada livre até à lotação da sala (mais informações: patrimoniocultural@cm-porto.pt ou tel. 223 393 480).

Desde há muito que os historiadores se debruçam sobre aquela muralha, e a reconstituição - hipotética - de algumas partes da antiga cerca, assente na recolha de elementos e no estudo da configuração do terreno, lança novas pistas sobre a velha cerca gótica.

A partir do desenho da muralha, esta sessão vai permitir acompanhar o crescimento da cidade, dentro e fora de "muros", uma dinâmica sentida particularmente no século XIV e da qual surgiu a necessidade de proteger o burgo para lá da Cerca Velha e do núcleo primitivo em torno da Sé, no Morro da Pena Ventosa. Deu-se então uma evolução marcada pela presença dos imponentes muros e das portas e postigos, abertos nos pontos nevrálgicos da vida da cidade.

A Muralha Gótica, cuja construção foi iniciada por D. Afonso IV em 1336, é vulgarmente chamada Muralha Fernandina por ter ficado concluída por volta de 1375, quando reinava já D. Fernando I.

Documento do mês
Entretanto, também nesta quinta-feira mas às 15,30 horas, decorre na Casa do Infante mais uma iniciativa do "Documento do mês", tendo por tema "Um altar aos deuses do mar... um achado arqueológico de há 80 anos".

Esta sessão, de entrada gratuita mas sujeita a inscrição prévia (casadoinfante@cm-porto.pt ou tel. 222 060 400/423), pretende contribuir para aproximar a cidade da sua História, trazendo para fora das estantes do Arquivo Histórico Municipal documentos caracterizadores da memória coletiva.