Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Apoios da quarta edição do Criatório já são conhecidos
23-06-2020
O apoio municipal a 25 novos projetos na quarta edição do Criatório, que contou este ano com um orçamento total de 375 mil euros, foi aprovado por unanimidade em reunião de Câmara, nesta segunda-feira.

O programa municipal apresentou em 2020 um novo formato que integra duas modalidades de apoio nas áreas de Artes visuais e curadoria; Artes performativas e programação; Composição, programação e performance musical; e Literatura e ensaio crítico. A primeira contempla 15 bolsas para projetos de criação artística, à imagem do que tem vindo a ser feito desde 2017; e a segunda, criada este ano, atribui 10 bolsas para espaços de programação sediados na cidade do Porto.

A cada um dos projetos ou espaços será atribuída uma bolsa no valor de 15 mil euros que permitirá, na primeira modalidade, o desenvolvimento de projetos de criação na cidade, com um período mínimo de seis meses e máximo de 12. Quanto à segunda modalidade, as 10 bolsas apoiarão os espaços de programação através do financiamento das suas necessidades logísticas, estruturais, e outras que resultem da sua atividade, para que estes apresentem uma programação pública e regular desde o momento do apoio e até outubro de 2021.

De forma a melhor responder ao novo formato apresentado foi criado um júri distinto para cada uma das modalidades de apoio: no caso dos projetos de criação artística, o júri foi composto por Ana Deus (artista e música), Filipa Oliveira (curadora e atual programadora de artes visuais da Câmara Municipal de Almada) e João Sousa Cardoso (artista e docente na Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto); para o apoio a espaços de programação, integraram o júri Bruno Leitão (curador e fundador do Hangar - Centro de Investigação Artística), Mariana Pestana (arquiteta, investigadora e curadora da edição de 2020 da Bienal de Design de Istambul) e Pedro Levi Bismarck (arquiteto, investigador e editor do Jornal Punkto). No total, foram admitidas 221 candidaturas.

Assim, das candidaturas admitidas a concurso na primeira modalidade, o júri selecionou os seguintes projetos de criação: "O Sebastião Reapareceu!", de Hélio Peixoto, Ivo Silva e Luís Lemos; "Notes from the Underdog / Anotações sobre o Abaixo-de-Cão", de Luís Ribeiro da Silva; "Errata", de Isabel Duarte e Olinda Martins; "IMAGINÁRIO FUTURO PASSADO", da associação cultural Rampa 125; "Manoel", dos Sensible Soccers; "«[didascália] sede provisória da Associação de Amigos da Praça do Anjo»", d'A Associação de Amigos da Praça do Anjo (AAPA); "LIVING CITY", de Orlando Gilberto-Castro; "O r i n o c o", de Dayana Lucas; "Cabaré Brutal", de José Oliveira e Patrick Lins; "Pinehouse Concerts", do coletivo informal homónimo; "Curso de Hipnotismo para Artistas Emergentes", de João Baeta; "COBRA'CORAL", do coletivo de artistas SOOPA; "Rancho Folclórico Experimental do Carvalhido", da Associação Portuguesa de Flautas; "Marquês / Antas", de André Príncipe, e "Saturno", da produtora Olhar de Ulisses.

Na segunda modalidade o júri deliberou conceder apoio a 10 espaços, dedicados a várias áreas artísticas e de diversas geografias da cidade, na figura das seguintes entidades responsáveis pela sua programação: Sonoscopia, Sismógrafo, Circolando, Senhora Presidenta, Saco Azul, INSTITUTO, mala voadora, Rua do Sol, Centro de Criatividade Digital da Escola das Artes da Universidade Católica e MIRA FORUM.

Mais informações sobre os projetos apoiados poderão ser consultadas aqui.