Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Moradores do Cerco ficam a conhecer ao pormenor a reabilitação do bairro
02-10-2019
Os moradores de 11 blocos do Bairro do Cerco do Porto já conhecem ao pormenor as obras que vão ser realizadas nos próximos tempos com o objetivo de melhorar a sua qualidade de vida e que estão orçadas em mais de seis milhões de euros.

Os detalhes vão beneficiar diretamente um total de 272 famílias e foram explicados ao final do dia de ontem numa reunião alargada e aberta aos moradores, na Escola Básica e Secundária do Cerco, na qual participou o vereador da Habitação e Coesão Social, Fernando Paulo, que preside à empresa municipal Domus Social, o vice-presidente da administração da empresa, Barbosa Pinto, e a administradora, Filipa Melo, bem como o presidente da Junta de Freguesia de Campanhã, Ernesto Santos.

Os habitantes do Bairro que quiseram comparecer - e foram muitos - puderam assim colocar questões e ver esclarecidas as suas dúvidas acerca da segunda fase das obras de reabilitação no Bairro, as quais vão agora beneficiar os Blocos 1, 2, 3, 7, 8, 10, 16, 17, 19, 20, 31 e 32 a nível de coberturas, fachadas e empenas. Incidirão também sobre vãos e caixilharias, incluindo a substituição integral das caixilharias e das portas de entrada, bem como sobre outros aspetos das zonas comuns, como a colocação de corrimão nas paredes das caixas de escadas, a aplicação de revestimentos e a criação de zona protegida nas entradas.

A empreitada, que será concretizada em três lotes de blocos, contempla ainda a substituição do sistema de denagem de águas pluviais, substituição das colunas montantes de abastecimento de água, infraestruturas elétricas e de telecomunicações e a pré-instalação da rede de gás canalizado.

Com data prevista de conclusão para julho de 2020 (blocos 31 e 32), março de 2021 (blocos 1, 2 e 3) e setembro de 2021 (blocos 7, 8, 10, 16, 17, 19 e 20), as obras vão contribuir para melhorar igualmente a qualidade de vida interior de cada uma das 272 habitações por via, entre outras, da instalação de ventiladores para renovação de ar em casas de banho, do ventilador coletivo para extração das cozinhas, dos vidros duplos e das grelhas de ventilação permanente dos fogos nos vãos exteriores.