Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Modelo de reabilitação de Ilhas no Bonfim vai ser aplicado em Campanhã
14-01-2017

O modelo lançado em 2014 pela Junta de Freguesia do Bonfim, que ajuda na reabilitação de pequenas casas nas Ilhas, vai ser aplicado em Campanhã, também com o apoio da Câmara do Porto.  "Casa Reparada, Vida Melhorada" já ajudou muitos dos moradores da freguesia do Bonfim a melhorar a sua qualidade vida.


O executivo de Rui Moreira deverá aprovar na próxima terça-feira o protocolo que estende a Campanhã o programa, podendo ler-se na proposta que "o acesso à habitação digna é um elemento fundamental para a coesão social das cidades, até porque a ?casa' corresponde a uma necessidade essencial do indivíduo e das famílias tendo em vista a sua vida quotidiana e a realização das suas aspirações".


A Câmara do Porto lembra que dá outros contributos significativos "para minorar as dificuldades de acesso a uma habitação digna por parte de muitos portuenses, gerindo um parque habitacional de cerca de 12.800 fogos, nos quais tem realizado um grande esforço de requalificação" e explica que "não se revela possível nem adequado responder a todos estes problemas através da construção sistemática de novos empreendimentos de habitação destinada ao arrendamento social, designadamente através da repetição dos modelos que foram seguidos no Porto desde meados do século XX"


A Junta de Freguesia de Campanhã propôs-se, por isso, adotar o programa "Casa Reparada, Vida Melhorada" que tem por objetivo promover a realização de obras de conservação emergentes em habitações localizadas na freguesia, quando os seus arrendatários ou proprietários demonstrem a sua incapacidade económica para promover essa reabilitação.


À semelhança do que fez no Bonfim, em ilhas como a da Travessa da Póvoa, visitada em 2015 por Rui Moreira e Manuel Pizarro, a Câmara do Porto vai apoiar esta iniciativa através da doação, por parte da sua empresa municipal Domus Social, de materiais de construção para a realização destas obras, até ao montante máximo de 20 mil euros e através da isenção do preço devido pela remoção gratuita de entulhos decorrentes das obras realizadas ao abrigo do programa.


Em dezembro, a Câmara do Porto tinha já aprovado a renovação do programa em curso na freguesia do Bonfim.


Em 27 de dezembro, aquando da aprovação em reunião de Câmara da extensão do programa destinado ao Bonfim, Rui Moreira desafiou as outras autarquias de freguesia a adoptar programas semelhantes (veja o vídeo).