Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Palácio, Miragaia, Virtudes e Rua da Madeira vão ter ligações mecanizadas
14-03-2017
A Câmara do Porto vai lançar este mês o concurso para a concepção de ligações mecanizadas entre cota alta e baixa em três pontos da cidade. Estes novos meios de locomoção juntam-se ao Funicular dos Guindais e aos elevadores da Ponte da Arrábida, que poderão ser reativados.

A vereadora da mobilidade da Câmara do Porto apresentou hoje em reunião de executivo o programa do concurso de concepção para o projeto de percursos pedonais e ligações mecanizadas em Miragaia, Palácio de Cristal e Virtudes. A estas ligações, junta-se um outra na Rua da Madeira, projeto já em elaboração pela Câmara do Porto e que avançará de forma independente.

Com o concurso que será lançado brevemente e Rui Moreira decidiu levar ao conhecimento dos vereadores antes de ser fechado, a Câmara do Porto quer encontrar soluções para resolver os problemas de diferença de cota entre as zonas ribeirinhas e os jardins do Palácio de Cristal e de outras zonas altas da cidade.

Numa altura em que está já adjudicada a reabilitação do Pavilhão Rosa Mota, que será, também, um centro de congressos, o executivo quer promover as ligações ao edifício da Alfândega, mas também melhorar a mobilidade de residentes e turistas de uma forma suave e sustentável.



O concurso a lançar parte de um estudo realizado em 2015 que identificou três pontos possíveis de ligação de cotas: Miragaia, Palácio de Cristal e Virtudes, que assim se juntarão ao funicular já existente, junto à Ponte Luís I e aos elevadores da Arrábida.

Sobre estes últimos equipamentos, desactivados há décadas, Cristina Pimentel explicou que a Câmara do Porto quer reavivá-los e tem vindo a reunir com as Infraestruturas de Portugal sobre a matéria. Revelou que existem ainda problemas por resolver, sobretudo porque, na cota alta, os elevadores dão acesso direto a uma auto-estrada. Contudo, disse acreditar ser possível encontrar soluções e juntar aos meios mecânicos que agora estão a ser estudados em Miragaia, Palácio de Cristal e Virtudes, os elevadores da Ponte da Arrábida.

Em Miragaia, o estudo identificou uma população envelhecida e a existência de um centro social com cerca de 80 utentes que poderão ser alguns dos utilizadores preferenciais deste equipamentos.

Sobre o Palácio de Cristal, a autarquia identificou problemas de segurança e a inexistência de ligação Marginal-Galiza como grande motivação para a obra e o programa indica que a intervenção será feita por patamares.

Quanto às Virtudes, as novas ligações irão resolver a falta de ligação entre Miragaia e a Cordoaria. O estudo mostra dificuldades de acesso da população de Miragaia ao Hospital de Santo António e a outros equipamentos existentes na cota alta, problema que será resolvido por esta via. Mas vê, também, interesse turístico nesta ligação, mais próxima do Centro Histórico.

O concurso será lançado pela GOP - Gestão de Obras Públicas e será muito semelhante ao lançado para o Terminal Intermodal de Campanhã, recentemente terminado. Ou seja, será aberto, ainda no mês de março, um concurso em plataforma informática, dirigido a arquitetos, cujos resultados serão divulgados em junho. O investimento global previsto é de dois milhões de euros e deverá ser desenvolvido em três fases, iniciado em Miragaia, seguindo-se o Palácio de Cristal e, finalmente, o Jardim das Virtudes.

A Câmara do Porto já está, entretanto, a realizar obras na escarpa dos jardins do Palácio de Cristal, refazendo os velhos percursos naquela zona e recuperando as construções que ali existiam.