Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Milo Rau apresenta no Rivoli companhia de atores portadores de Trissomia 21
06-03-2019
O teatro de Milo Rau, considerado o mais controverso encenador da atualidade, volta ao palco do Rivoli, a 7 e 8 de março, com "Os 120 dias de Sodoma", um trabalho que desenvolve as pesquisas em torno do voyeurismo e as suas implicações políticas e artísticas.

Apresentado em estreia nacional, o espetáculo resulta de um trabalho colaborativo entre o encenador suíço e a companhia Theater Hora, composta por atores portadores de Trissomia 21, propondo uma reflexão sobre questões fundamentais como: Qual é o significado do poder? O que é voyeurismo? Como proteger a dignidade da vida? O que é o normal, o que é o anormal?

"Os 120 dias de Sodoma" apropria-se do título do último filme de Pasolini, por sua vez inspirado no romance do Marquês de Sade, e convoca a sua estética para o teatro. Da literatura do final do século XVIII às perturbadoras imagens que marcaram a história do cinema nos anos 70 - uma série de rituais sádicos praticados sobre um grupo de jovens em período do regime totalitário em decadência - Milo Rau atualiza as relações de poder, sexo e violência que moldam os tempos e apresenta-as em carne e osso.

Ainda que imediata e mediaticamente antecedidos por uma nuvem de polémica, os espetáculos de Milo Rau podem chegar a ser impróprios para os mais suscetíveis, uma vez que testam o que é representável e suportável. Um destes espetáculos é "Five Easy Pieces", peça protagonizada por um elenco de crianças que retratava os crimes cometidos pelo pedófilo Marc Dutroux nos anos 90, a qual foi  apresentada pelo Teatro Municipal do Porto em setembro de 2017.  

No âmbito da apresentação do novo espetáculo, quinta e sexta-feiras, haverá ainda um workshop com Ana Dora Borges no sábado 2 de março, às 15 horas, na Sala de Ensaios do Teatro Rivoli. "Por que incluiu Milo Rau, no elenco da sua peça, atores portadores de Trissomia 21? Porque não haveria de o fazer? Não lhe interessa provar nada. Interessa-lhe questionar". A partir desta premissa, Ana Dora Borges, com vasta experiência em práticas inclusivas em dança e movimento, propõe realizar este workshop aberto a todos os interessados, com ou sem limitações, com ou sem experiência. 

//
"Os 120 dias de Sodoma"
M/18 anos
7 e 8 de março / 5.ª e 6.ª feiras
21h00
Rivoli

*Falado em alemão, com legendagem em português