Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

"Meus Caros Amigos", Augusto Boal é lembrado em exposição no MIRA
12-02-2018

Leituras encenadas, canções de Chico Buarque e a cumplicidade da conversa fizeram uma sessão especial no espaço MIRA | artes performativas, no sábado ao final da tarde. Integrado na programação paralela da exposição "Meus Caros Amigos - Augusto Boal - Cartas do Exílio", o momento juntou diferentes gerações e dois países.


A proximidade com o teatrólogo Augusto Boal (1931-2009) e com o público que encheu a sala marcou a sessão, que teve como convidada especial Cecília Thumim Boal. A viúva do conhecido dramaturgo brasileiro, fundador do Teatro do Oprimido, partilhou com os presentes, entre os quais o presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, impressões e memórias de uma vida intensa.

À conversa associou-se uma apresentação por alunas de teatro da Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo (ESMAE), com a intervenção musical de Rui David e a participação do ator Pedro Lamares.  

Inaugurada no dia 15 de janeiro e patente até 3 de março, a exposição "Meus Caros Amigos - Augusto Boal - Cartas do Exílio" reúne parte da correspondência de Augusto Boal durante os anos de seu exílio político, de 1971 a 1986. Com curadoria de Eucanaã Ferraz, revela a capacidade que o criador brasileiro teve em multiplicar atividades e deixar marcas pelos lugares de exílio onde se fixou (Buenos Aires, Lisboa, Paris).
No MIRA | Artes Performativas dá-se especial atenção à ligação do autor com Portugal, onde dirigiu o Teatro A Barraca. No que nos é geograficamente mais próximo, é de salientar que Boal dinamizou no Porto atividades teatrais e políticas inseridas nas comemorações do 25 de Abril.

Uma coprodução da Câmara do Porto com o Instituto Augusto Boal, esta exposição tem uma programação pensada por Manuela Manos Monteiro, João Lafuente, Hugo Cruz e José Soeiro. No seu âmbito, está já marcada mais uma conversa sobre exílios(s) e partilha de testemunhos, na "finissage" da mostra (3 de março, às 17 horas).

O MIRA | artes performativas, na Rua Padre António Vieira, é um dos espaços/projetos do MIRA Forum, um lugar interdisciplinar que, pela agenda dinâmica e a diversidade de oferta, assume cada vez mais um papel essencial na dinamização cultural de Campanhã.