Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Mercado residencial do Porto capta apenas 16% de compradores estrangeiros
04-07-2019

A maioria dos compradores de habitação para fins residenciais na cidade do Porto são clientes nacionais e apenas 16% são estrangeiros, conclui um estudo da Predibisa apresentado esta quinta-feira na Alfândega do Porto.


O estudo, que tem por base um levantamento da oferta nos últimos três anos, incidiu em 247 empreendimentos, num total de 2.871 frações, em cinco zonas diferentes da cidade - centro, zona ribeirinha, zona oriental, zona ocidental, e 'Innovation District' (Paranhos e Ramalde), informou João Nuno Magalhães, diretor geral da Predibisa.

O mesmo relatório, salienta "o centro é a zona que concentra mais empreendimentos residenciais do Porto, com 117 para oferta e maior concentração na zona da Cedofeita".

E, ao contrário do que tem sido propalado, "a análise feita determina que o mercado residencial da cidade capta apenas 16% de compradores internacionais, ou seja, a maior parte dos compradores são nacionais".

Em relação às perspetivas de evolução do mercado, o estudo antecipa que o Porto vai continuar a ver o seu mercado habitacional em evolução, sendo que no período 2020/2022, cita a Lusa, deverão estar no mercado cerca de 2.600 frações, mantendo assim uma oferta em linha com os anos anteriores.