Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Megaoperação policial resulta na apreensão de 7.000 doses de droga e na detenção de 15 pessoas
25-09-2020
Na megaoperação que a PSP do Porto realizou ao Bairro da Pasteleira Nova, nesta quinta-feira, foram apreendidas 7.000 doses de droga, destinadas a venda direta, e 15 pessoas suspeitas de tráfico de droga foram detidas. O balanço foi hoje divulgado pelo Comando Metropolitano da PSP do Porto. 

De acordo com as informações prestadas à comunicação social, a PSP do Porto tem fortes indícios para acreditar que as milhares de doses apreendidas - num total de seis quilos de heroína, 1,8 quilos de cocaína e algumas anfetaminas e canábis -  estariam preparadas para serem imediatamente vendidas.

"A maior parte dela estava em doses individuais. Foi apreendida alguma droga, muito pouca, em estado puro. Portanto, cremos estar em linha com o que é a apreensão de droga preparada para venda direta", afirmou, citado pela Lusa, o comandante da 1.ª Esquadra de Investigação Criminal da Divisão de Investigação Criminal do Comando da PSP do Porto, João Soeima.

Os detidos têm entre 21 e 53 anos e a operação envolveu 48 agentes daquela divisão. Além da droga capturada, da rusga policial resultou ainda a apreensão de armas de fogo, nomeadamente uma caçadeira alterada e pistolas, bem como cerca de 12 mil euros em dinheiro e três cofres encontrados em três habitações diferentes.

"Todo o numerário, tanto em notas como em moedas, é de baixo valor fiduciário. Pela forma como se encontrava disseminado pelas residências, não temos dúvida nenhuma que era resultado de venda direta de estupefacientes", assinalou o comandante.

João Soeima revelou ainda que esta investigação teve origem em três inquéritos instaurados pelo Ministério Público, através do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) do Porto, estando em curso "há alguns meses".

Apesar de as apreensões e detenções terem decorrido somente no Bairro da Pasteleira Nova, a PSP do Porto crê que, "pela importância e pelo volume de estupefacientes encontrados, não só nesta operação como em outras", em causa estará "uma zona que terá algum relevo regional" no tráfico de droga.

Combate ao tráfico mais contundente com alterações legislativas

O combate ao tráfico da droga é exclusivo das forças de segurança pública. No entanto, as mesmas vêm alertando para a necessidade de terem mais poder para atuar, consubstanciado na Lei.

Quando em meados de junho acompanhou uma operação policial à Pasteleira Nova e ao Bairro de Pinheiro Torres, Rui Moreira reforçou a necessidade destas alterações legislativas. Para o presidente da Câmara do Porto, é importante que a população recupere o sentimento de segurança e, tendo a PSP mais condições no terreno, será possível agir com maior assertividade no que toca ao combate ao consumo e tráfico de droga na via pública.

"Tenho alertado para a necessidade de se fazerem alterações legislativas urgentes, para não acontecer aquilo que os moradores dizem: 'A polícia vem cá, resolve o assunto, detém três pessoas e passado um tempo eles estão cá novamente a fazer as mesmas coisas' e a criar intranquilidade", referiu o autarca nessa ocasião.

Frisou, além disso, que "é muito importante que as pessoas entendam que este é um esforço conjunto, porque têm muita dificuldade em compreender que a responsabilidade nesta matéria não é das câmaras".

A operação de grande envergadura encetada pela PSP do Porto nesta quinta-feira sucedeu ainda a uma outra rusga realizada em julho.