Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Medalha Municipal de Mérito para Nuno Carinhas
25-10-2018

Nuno Carinhas, diretor artístico do Teatro Nacional de São João há uma década, será distinguido pela Câmara do Porto com a Medalha Municipal de Mérito - Grau Ouro. A proposta de Rui Moreira vai ser votada na reunião de Executivo na próxima terça-feira.


"Vive escondido por detrás de um currículo absolutamente extraordinário", afirmou-se a propósito da sua personalidade discreta e da pluralidade das suas experiências e valências criativas. Assim principia a biografia de Nuno Carinhas, elaborada por Pedro Sobrado, presidente do Conselho de Administração do Teatro Nacional São João, que integra a proposta do presidente da Câmara do Porto.


A Medalha Municipal de Mérito, que Rui Moreira pretende atribuir ao diretor artístico do Teatro Nacional de São João, destina-se "a galardoar quem tenha praticado atos de que advenham assinaláveis benefícios para a Cidade do Porto, melhoria das condições de vida da sua população, desenvolvimento ou difusão da sua arte, divulgação ou aprofundamento da sua história, ou outros atos de notável importância justificativos deste reconhecimento", quer se enquadrem no campo artístico, científico, cultural ou profissional, enuncia o documento que será avaliado pelos vereadores na próxima reunião de Câmara.


Indubitavelmente, a biografia de Nuno Carinhas vai ao encontro de todos aqueles pressupostos. Reconhecido pelos seus pares pelo brilhantismo que põe na criação teatral, especialmente no repertório dramático, clássico e contemporâneo, "mais recentemente, dedicou-se à obra de Shakespeare, encenando duas das grandes tragédias do autor: Macbeth (2017) e Otelo (2018)". A par destas incursões pelo grande património dramático, é-lhe igualmente reconhecido o envolvimento em projetos de cariz experimental, em especial com a companhia Cão Solteiro, participando ainda como encenador no processo de afirmação artística de outros projetos, como a ASSéDIO e o Ensemble - Sociedade de Actores.


Enquanto encenador, além das instituições culturais de referência, como os teatros nacionais, o Ballet Gulbenkian ou a Casa da Música, trabalhou militantemente com companhias independentes, nomeadamente do Porto, participando no processo de afirmação artística de vários projetos teatrais, como a ASSéDIO e o Ensemble - Sociedade de Actores.


Ligado ao movimento artístico conhecido como Nova Dança Portuguesa, tendo trabalhado de perto com coreógrafos como Olga Roriz, Paulo Ribeiro ou Paula Massano, Nuno Carinhas mantém ainda uma forte ligação à pintura, área artística que estudou na Escola Superior de Belas-Artes de Lisboa.


"Dessa 'arte íntima' o palco tem-no afastado sistematicamente. Todavia, nos seus espetáculos, é como se o pintor regressasse para cobrar uma velha dívida, reclamando uma plasticidade simultaneamente depurada e vibrante", aviva a seu respeito Pedro Sobrado, presidente do CA do Teatro Nacional de São João desde março de 2018.


Ópera, realização de cinema e algumas investidas enquanto ator, também na sétima arte completam um vasto e admirável currículo, que para a cidade do Porto deverá ser exultado pelo seu Mérito.


"Pintura, teatro, escrita, cinema: como assinalou o ator e encenador António Durães, 'Nuno Carinhas poderia adotar qualquer arte, porque todas, de uma maneira que só ele sabe, lhe dizem respeito'", sintetiza a sua biografia.


As Medalhas da Cidade distinguem as pessoas singulares ou coletivas, nacionais ou estrangeiras, que se notabilizam pelos seus méritos pessoais ou feitos cívicos.