Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Mais uma árvore na cidade ganha classificação oficial
31-03-2019

Um exemplar da espécie Afrocarpus falcatus, situado no Palácio do Freixo e único no Porto, foi classificado em Diário da República como "arvoredo de interesse público". Esta proteção junta-se a outras obtidas recentemente, como o conjunto das sete palmeiras dos Jardins do Palácio de Cristal.


O despacho publicado em Diário da República indica que a árvore "apresenta uma copa elegante e majestosa que pende do terraço poente do Palácio do Freixo sobre um patamar inferior junto à fachada principal, cumprindo o parâmetro de apreciação da valorização estética do espaço envolvente e dos seus elementos naturais e arquitetónicos".

Numa abordagem de grande relação com o Rio Douro, estima-se que esta espécie, de nome comum podocarpo-de-madeira-amarela, tenha uma idade superior a 100 anos.

O Palácio do Freixo, propriedade do Município, foi projetado por Nicolau Nasoni em meados do século XVIII e finalizado por volta 1754. Mandado construir pelo deão da Sé do Porto, D. Jerónimo de Távora, assume um estilo barroco com influências portuguesas e traços pessoais do arquiteto italiano.

Esta classificação soma-se a outras duas recentemente obtidas pela Câmara do Porto, ambas nos Jardins do Palácio de Cristal: uma Metrosideros com cerca de 150 anos e um conjunto de sete árvores centenárias conhecidas como Palmeiras de Leque do México.