Mais de 100 projetos interpretam o tradicional martelinho de São João - Notícias - Portal de notícias do Porto. Ponto.
Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Mais de 100 projetos interpretam o tradicional martelinho de São João
12-06-2018
Encontra-se patente no Palácio das Artes a exposição da 7.ª edição do Concurso de Martelinhos de São João. Na mostra, um dos símbolos maiores da festa sanjoanina na cidade surge representado em 112 projetos nos suportes 2D, Objeto e Vídeo.

Uma iniciativa da Fundação da Juventude, organizada em parceria com a Câmara do Porto e com o apoio da Fundação Millennium bcp, o concurso é reeditado anualmente para "estimular a participação de todos os cidadãos na interpretação do tema da festa do São João do Porto, através da reinvenção do tradicional Martelo de São João".

Entre os modelos agora expostos encontram-se homenagens a figuras e monumentos da cidade, ilustrações da gastronomia local e outras propostas inspiradas nos ícones tradicionais e culturais portuenses.

O martelinho do São João do Porto surgiu em 1963, quando os estudantes procuravam um brinquedo ruidoso para festejar a Queima das Fitas. Manuel Boaventura, um industrial da área de plásticos, sugeriu-lhes o martelo, inspirado por um "saleiro pimenteiro" que vira numa das suas viagens ao estrangeiro. O sucesso foi tão grande que os estudantes usaram-no depois nas festas de São João. Era o início de uma tradição que persiste até hoje.

Com a inauguração da exposição, no fim de semana passado, foram anunciados os vencedores deste ano, em cerimónia que contou com a vereadora da Juventude da Câmara do Porto, Catarina Araújo, e o presidente da Fundação da Juventude, Francisco Maria Balsemão.

Encontra a lista de premiados do 7.º Concurso de Martelinhos em anexo.
Pode, entretanto, conhecer o vencedor na categoria Vídeo.


 A exposição pode ser apreciada até dia 30 de junho, de segunda a sábado, das 10 às 18 horas.