Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Magnólias em flor anunciam a chegada da Primavera
21-03-2019

Há quem diga que são precisamente as magnólias que anunciam a chegada da Primavera e dos dias mais amenos, já que dão flor ainda antes de apresentarem folha. Hoje, 21 de março, e de forma a assinalar o Dia Mundial da Árvore, o "Porto." visita vários exemplares espalhados pela cidade.


Pintando o Porto de branco, cor-de-rosa ou roxo/lilás, espalham-se numa profusão de cores por jardins, praças e recantos da cidade, e a quantidade de flores produzidas pode ser de tal ordem que proporciona uma beleza rara. Proliferam desde os Aliados ao Jardim Botânico, à Praça Francisco Sá Carneiro ou ao aos Jardins do Palácio de Cristal e são apenas exemplos referentes ao espaço público, pois muitas mais escondem-se atrás dos muros privados.


Existem variedades diferentes de magnólia, originárias da Ásia e América, consoante a espécie. No Porto, há inclusive alguns exemplares em processo de classificação como "Árvores de Interesse Público" quer a nível individual quer em alamedas que, pelas suas características peculiares (idade, porte, estrutura, raridade, história ou factos culturais), se distinguem dos demais. 


Duas das variedades mais representadas no Porto são a Magnolia x soulangeana e a Magnolia stellata, que vêem as suas folhas nascer após a floração. Os exemplares destas espécies podem ser encontrados, por exemplo, no Largo de 1.º de Dezembro, Trindade, Largo da Paz, Praça de Francisco Sá Carneiro, Praça da Liberdade, Parque das Virtudes, entre outros. 


Outra das espécies da família Magnoliaceae, a Magnolia grandiflora, de folha perene, desenvolve entre maio e agosto as suas flores em tons de branco e que, pelo seu tamanho, deram origem ao nome da espécie. 


Exemplo disso é o conjunto de 12 exemplares de Magnolia grandiflora L. (magnólias de flores grandes) que bordeja a Praça de 9 de Abril, vulgarmente designada por Jardim da Arca d'Água, e se caracterizam por um porte vigoroso evidenciando uma idade estimada superior a 100 anos. E que estão propostas para classificação como arvoredo de interesse público. 


Já classificados desde 2005 estão outros exemplares de Magnolia grandiflora que podem ser vistos no Jardim Marques de Oliveira, vulgo Jardim de São Lázaro. 


Refira-se que as espécies da família Magnoliaceae não são exigentes no que diz respeito à sua manutenção, que envolve a remoção de ramos secos, doentes, fracos ou cruzados sempre que se justifique. 


Donas de uma beleza característica e de odor agradável, as magnólias do Porto merecem uma visita.