Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Jardim do Marquês está ainda mais verde e passou a ter canteiros de camélias
24-06-2020

A cor verde é agora, mais do que nunca, o cartão de visita do Jardim do Marquês, que recentemente foi alvo de beneficiações ao nível da reformulação do revestimento vegetal, arbustivo e herbáceo. O jardim está ainda mais amplo depois da intervenção, que também contemplou a plantação de camélias, tornando este espaço verde ainda mais colorido e convidativo.


O Jardim da Praça do Marquês de Pombal, conhecido anteriormente por Largo da Aguardente, já dispunha da sua configuração atual nos meados do século XIX, e cumpre ainda hoje funções de recreio e conservação relevantes para o ecossistema urbano.

Esta praça é um espaço com caráter geométrico que foi ajardinada, contendo uma alameda de plátanos e um coreto de ferro, segundo o projeto do jardineiro paisagista Jerónimo Monteiro da Costa, em 1898.

Em 2006, devido às obras do Metro do Porto, o jardim foi requalificado de forma a acomodar os acessos à estação subterrânea e sistema de ventilação do Metro.

A atual intervenção no Jardim do Marquês assentou principalmente na reformulação do tapete verde existente, bem como do revestimento arbustivo, o que permitiu criar um espaço mais aberto ao olhar de quem o percorre, mantendo a sua simetria. Ainda de forma a promover a cor no jardim, plantaram-se camélias a circundar cada uma das "praças" de estadia e flores de época nas bordaduras dos acessos à estação do Metro.