Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Investimento de 50 milhões vai criar centro europeu de biotecnologia no Porto
26-08-2016

Uma parceria entre a empresa norte-americana Amyris e a Universidade Católica Portuguesa vai permitir implantar um centro de excelência europeu em biotecnologia que ficará sediado na Escola Superior de Biotecnologia da Universidade Católica, no Porto.


A iniciativa representa um investimento de "pelo menos" 50 milhões de euros a cinco anos, dos quais "um milhão realizado de imediato" pela Amyris e "10 milhões no prazo de 18 a 24 meses, realizados pela empresa e seus parceiros".


John Melo, CEO da Amyris e uma comitiva da Universidade Católica Portuguesa, encabeçada pela vice-reitora daquela instituição, Isabel Capeloa Gil, foram ontem recebidos por Rui Moreira, na Câmara do Porto, num encontro, onde também participou a responsável pelo gabinete de atração de investimento municipal (Invest Porto), Ana Lehmann.


"Trata-se de criar valor a partir de vários bioprodutos, utlizados para criar novos produtos renováveis", explicou ao www.porto.pt John Melo, produtos esses com aplicações diversas, como, por exemplo, na indústria de cosmética ou como combustíveis dos aviões a jato.


John Melo explicou a Rui Moreira que os produtos criados a partir do aproveitamento de resíduos industriais podem gerar cerca de "88 milhões de euros".


A plataforma que será instalada no Porto vai permitir "desenvolver conhecimento de ponta e transferi-lo para o setor industrial, produzindo compostos através de processos de biologia sintética, caracterizando-os e explorando o seu potencial face às necessidades da indústria".


Além disso, está prevista a contratação de mais de uma centena de investigadores ao longo dos cinco anos, recrutados "essencialmente a nível local", garante a empresa.