Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Investigadores do Porto premiados na área da Farmacovigilância
23-01-2019
Um grupo de investigadores do CINTESIS - Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde foi distinguido com o Prémio de Boas Práticas Infarmed 25+ Melhor Desempenho, devido ao trabalho que desenvolveu no âmbito da Unidade de Farmacovigilância do Porto (UFPorto).

A UFPorto é, repetidamente, a Unidade de Farmacovigilância a operar em território nacional que regista o maior número de notificações de reações adversas medicamentosas (RAM), de acordo com nota difundida hoje pelo CINTESIS.

"Nos últimos anos, o número de notificações oscila entre 800 e 850 por ano, sendo de destacar que a maioria se refere a reações adversas graves, o que revela a maturidade da Unidade no contexto da Farmacovigilância nacional", explica Jorge Polónia, coordenador da UFPorto e investigador daquele Centro.

"As RAM constituem um importante problema de Saúde Pública, associando-se a elevados níveis de mortalidade e morbilidade", aponta o CINTESIS, explicando que "quanto mais notificações existirem, melhor é o conhecimento das entidades competentes sobre o perfil de segurança dos medicamentos". Por isso, as autoridades de saúde pedem aos profissionais de saúde e aos próprios utentes que reportem qualquer sintoma indesejável que pensem ter resultado da toma de um medicamento. "Esta informação é preciosa para as autoridades de saúde", vinca.

É nessa perspetiva que Inês Vaz, responsável pela equipa técnica da UFPorto, partilha este prémio com os seus notificadores e parceiros. "São eles que nos ajudam diariamente na missão de tornar mais seguros os medicamentos comercializados", avança a farmacêutica e investigadora do CINTESIS.

Jorge Polónia avalia este reconhecimento do INFARMED como "justíssimo", dada a "excelência do trabalho desenvolvido, não obstante os constrangimentos orçamentais e de meios, e que se deve sobretudo ao esforço e dedicação de toda a equipa da Unidade". O investigador e professor da Faculdade de Medicina da U.Porto (FMUP) reconhece ainda "a valiosa colaboração de outros elementos do CINTESIS na execução de trabalhos científicos que se desenvolvem na Unidade numa partilha de interesses e de recursos".

Além de Jorge Polónia e Inês Vaz, integram a UFPorto e o CINTESIS as investigadoras Joana Marques e Ana Marta Silva, bem como o diretor da FMUP, Altamiro da Costa-Pereira.

A atribuição do prémio decorreu no passado dia 15, integrada na cerimónia de comemoração dos 25 anos do INFARMED, e representou assim o culminar de um ano de atividade com a distinção de "instituições ou projetos que, de alguma forma, se evidenciaram como exemplos de boas práticas".