Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Instrumento cirúrgico de museu abre conversa sobre a História da medicina
28-06-2019
Um estojo de amputação do Museu de História da Medicina Prof. Maximiano Lemos é o ponto de partida para a sessão deste sábado, 28 de junho, do ciclo Um Objeto e seus Discursos por Semana.

A sessão decorre a partir das 18 horas na Aula Magna da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (3.º piso), sendo que o Museu de História da Medicina Prof. Maximiano Lemos (ao qual pertence o objeto) fica no 6.º piso do edifício da Faculdade e estará aberto a partir das 17 horas para que os participantes que assim desejem possam ir visitá-lo antes da sessão do Objeto.

O evento vai assim desenrolar-se a partir do tema da amputação que, ainda que pareça estranho, é dos processos cirúrgicos mais antigos que existe, quase tão antigo quanto a própria humanidade. Com efeito, durante séculos, o processo de remoção de extremidades do corpo humano foi usado como solução médica para eliminar dores ou doenças irreparáveis nos membros afetados. Mas não só: vários momentos da História mostram como era frequente o uso da amputação também como forma de punição por algum crime ou comportamento desviante.

Castigo ou cura, certo é que a amputação era uma solução extrema e, como ainda hoje, uma das intervenções mais traumáticas. Mas consegue imaginar como seria fazer uma amputação antes da invenção da anestesia, antes dos antibióticos ou antes de qualquer cuidado assético?

Amélia Ricon Ferraz, médica que dirige o Museu de História da Medicina Prof. Maximiano Lemos, e dois cirurgiões com percursos profissionais bastante diferentes, José Manuel Amarante e Fernando Reis Lima, contam nesta sessão, através do estojo de amputação do século XVIII, um pouco da história e da evolução da medicina.

A participação em todas as sessões do ciclo Um Objeto e seus Discursos por Semana é gratuita, mas limitada à lotação indicada para cada sessão. Garanta o seu lugar, levantando semanalmente bilhete (máximo dois por pessoa) em www.bilheteiraonline.pt ou nos locais habituais.

Mais informações:
patrimoniocultural@cm-porto.pt | tel. 223 393 480
//
Faculdade de Medicina da U.Porto
Alameda Prof. Hernâni Monteiro (Hospital de São João)