Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

InFocus Porto apresenta projeto de Ação Local para melhorar a competitividade
25-05-2018

A última sessão do projeto InFocus Porto, cujo tema é "Defining the Working Places of Tomorrow", foi apresentada no Palácio da Bolsa, com a presença dos principais intervenientes.


O projeto, que teve o seu início a 15 de setembro de 2015, está integrado numa ação que constituiu "um momento visionário, pois colocou o Porto na vanguarda das cidades que possuem um ambiente de negócios mais competitivo e contribuiu para a atração de investimento nacional e estrangeiro", de acordo com Ricardo Valente, vereador da Economia, Turismo e Comércio da Câmara do Porto,

Este projeto reúne um consórcio de 10 cidades europeias, cuja missão fundamental é construir uma estratégia de especialização inteligente, integrando uma rede de promoção de conhecimento e boas práticas entre as cidades e a discussão construtiva para a definição de planos de ação focados no ecossistema local.

Para Ricardo Valente, "a atividade desenvolvida neste âmbito manifesta-se nas ações realizadas e no acompanhamento de portefólios, com um impacto significativo na economia da cidade e na criação de emprego, que se traduz em mais de 900 milhões de euros de investimentos na cidade, com 31 projetos já finalizados pela InvestPorto e cerca de 142 novos projetos que se encontram em fase de preparação".

O Plano de Ação Local do Porto tem como foco a provisão de espaços de trabalho, nomeadamente incubadoras, laboratórios de investigação, instalações empresariais e industriais, bem como edifícios destinados a serviços em diferentes zonas da cidade.

Neste âmbito, o projeto InFocus apresenta como áreas prioritárias a zona da Asprela, dedicada à academia e à investigação, e a zona de Campanhã e do Bonfim, com vista à instalação de grandes unidades industriais.

De acordo com Ricardo Valente, o trabalho encetado em termos de definição e implementação de políticas de inovação, indústria, economia e empreendedorismo posicionou a cidade como "mais competitiva e melhor colocada no radar do investimento internacional em diversas áreas de atividade".

Por seu lado, Miguel Rivas, especialista que lidera o grupo de trabalho do projeto InFocus, considera que "a especialização Smart é sobre fazer uma escolha, uma escolha avisada sobre o que deve ser um curto alcance de áreas prioritárias, chamem-lhe cluster, chamem-lhe domínios tecnológicos, chamem-lhe conhecimento dos domínios. São a áreas prioritárias nas quais devem focar os vossos esforços e devem rever as vossas políticas horizontais em relação ao empreendedorismo e ao desenvolvimento de clusters, para que essas políticas possam funcionar melhor, considerando essas especializações".