Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Inaugurada última fase do CMIN
08-04-2016

Foi hoje inaugurada pelo primeiro-ministro António Costa a segunda e última fase de obras do Centro Materno Infantil do Norte (CMIN), obras essas que permitem concentrar as consultas externas no antigo edifício da Maternidade Júlio Dinis, que foi totalmente remodelado, ficando o novo edifício destinado ao internamento da Pediatria, Cuidados Intensivos, Neonatologia e Ginecologia e Obstetrícia do Hospital de Santo António e da Maternidade Júlio Dinis.


No seu discurso, António Costa afirmou que o investimento em saúde e nas pessoas é "o melhor investimento que algum estado pode organizar e fazer" e que é necessário assegurar a "acesso aos cuidados de saúde que hoje temos, de modo universal em todas as regiões do país".


Durante a cerimónia, que contou também com a participação do presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, o ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, afirmou que o Centro Materno Infantil do Norte demonstra "um caminho de resistência e de resiliência da equipa que lidera o Centro Hospitalar do Porto, mas também dos profissionais que aqui trabalham".


Previsto desde 1991, e após um longo processo de avanços e recuos, o Centro Materno Infantil do Norte viu a primeira pedra a ser lançada em 2011, pela mão do então secretário de Estado da Saúde, Manuel Pizarro (PS), atual vereador da Habitação e Ação Social da Câmara do Porto. Manuel Pizarro, juntamente com Fernando Araújo, secretário de Estado Adjunto e da Saúde receberam hoje das mãos do presidente do Centro Hospitalar do Porto (CHP), Sollari Allegro, uma medalha alusiva aos 50 anos da Maternidade Júlio Dinis, em jeito de homenagem ao papel que desempenharam para a implementação daquela infraestrutura, num processo que se arrastou por vários anos.


Nesta fase ficaram também concluídos o parque de estacionamento com 320 lugares e uma creche para os filhos dos funcionários.


Em 2015, o CMIN, que acolhe utentes da cidade do Porto e de toda a região Norte, realizou 3.202 nascimentos, 5.700 cirurgias e 173 mil consultas, com uma taxa de ocupação na ordem dos 80%.


Inaugurado em maio de 2014, o Centro Materno Infantil do Norte, integrado no CHP, é uma obra orçada em cerca de 60 milhões de euros, tendo obtido incentivos comunitários, em sede de FEDER, de 30,1 milhões de euros.


O CMIN reúne numa única estrutura hospitalar a prestação dos cuidados de saúde materno infantis que eram anteriormente garantidos pela Maternidade Júlio Dinis, Hospital Especializado de Crianças Maria Pia (entretanto encerrado) e pelo Hospital de Santo António.