Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

In Spiritum leva o público a uma experiência musical na descoberta da cidade
20-05-2018

O In Spiritum - Festival de Música do Porto está a levar a espaços nobres da cidade concertos que permitem a dupla fruição da música e do património.


Depois de o Quarteto de Cordas ter levado a música francesa dos finais do século XIX ao Conservatório de Música, hoje de manhã, os Solistas da Orquestra Bomtempo recuperam "A música de salão no Porto da Belle Époque", no Ateneu Comercial, pelas 17,30 horas.


O In Spiritum, que começou ontem com Bach e Machaut a estabelecer a ligação entre os espaços históricos da cidade e a música, continua até quarta-feira e sempre em crescendo. Amanhã, pelas 21,30 horas, o Salão Nobre do Palácio da Bolsa recebe Jordi Savall e a formação Hespèrion XXI com "Um diálogo das almas", uma das apostas do músico castelhano para celebrar a reunião das músicas do Oriente e do Ocidente e, simultaneamente, fazer da música um instrumento de mediação para atingir a compreensão e a paz entre povos e culturas diferentes.


Coproduzido pela Câmara do Porto e a Associação Cultural InSpiritum, este festival anual terá outros dois momentos altos nos dois últimos dias (21,30 horas de terça e quarta-feira), quando Jed Barahal fará ecoar pelo Salão Nobre dos Paços do Concelho a "Integral das Suites para violoncelo" de Bach, recorrendo ao célebre violoncelo Montagnana que pertenceu a Guilhermina Suggia.


Mais informações sobre cada concerto e bilhetes, aqui.