Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Histórias sobre "Quando o 'Sol' desceu à Terra"
13-11-2017

Ao longo dos seus 100 anos de história, o complexo mental do fenómeno de Fátima instalou-se e floresceu na sociedade portuguesa. Acreditando ou não, gradualmente tem vindo a registar-se um crescendo de curiosidade e interesse por parte de investigadores e cientistas, das ciências físicas às humanas e sociais, tendendo à reflexão ponderada em torno de questões, tanto quanto possível, objetivas e decorrentes dos episódios ocorridos desde 1917.


Inserido no ciclo dedicado à História, "Fátima 100 anos depois: quando o 'Sol' desceu à Terra" é o tema do próximo Serão da Bonjóia, marcado para quinta-feira, 16 de novembro, com início às 21,15 horas e de entrada livre (até à lotação da sala).


À conversa estarão Joaquim Fernandes e Raul Berenguel, que se propõem a fazer uma reflexão sobre Fátima para além da Fé, analisando em detalhe o chamado "milagre do Sol", ocorrido a 13 de outubro de 1917, expoente maior da sequência dos episódios que tiveram por cenário a Cova da Iria.


Joaquim Fernandes é cofundador do Centro Transdisciplinar de Estudos da Consciência (CTEC), na Universidade Fernando Pessoa, mestre em História Moderna e doutor em História Contemporânea com a tese "O Imaginário Extraterrestre na Cultura Portuguesa", apresentada à Faculdade de Letras da Universidade do Porto. É coeditor da revista Cons-Ciências, publicada pelo CTEC. Interessa-se para fenomenologia comparada e antropologia de um vasto leque de experiências visionárias, laicas e religiosas, com destaque para "aparições marianas" de Fátima, sobre as quais escreveu três obras em coautoria.


Raul Berenguel, doutor em História pela Universidade Aberta de Lisboa, é investigador associado do CTEC da Universidade Fernando Pessoa, tendo iniciado as suas pesquisas em 1971. Pertenceu ao Centro de Estudos Astronómicos e Fenómenos Insólitos (CEAFI) e à Comissão Nacional de Investigação do Fenómeno OVNI (CNIFO). Foi fundador da Sociedade Portuguesa de Exploração Científica (SPEC) e é autor de publicações sobre diversas "áreas de fronteira".