Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

História e cultura da Rússia aprendem-se na Farmácia
26-09-2019
O Museu da Farmácia é dos locais do Porto um dos mais indicados para se conhecer melhor a História e cultura russas, o que acontece no próximo sábado, dia 28, com o ciclo Um Objeto e seus Discursos por Semana, que recorda os 240 anos de relações diplomáticas entre Portugal e a Rússia. 

A partir das 18 horas e com entrada livre, embora limitada à capacidade do espaço, o diretor do museu, João Neto, abre as portas para receber o investigador em ciências farmacêuticas Carlos Afonso e o Cônsul Honorário da Rússia no Porto, António Couto dos Santos. Partindo da "farmácia portátil" ali existente, vão então tentar dar a conhecer um pouco melhor a História e a cultura daquele país.

O curioso objeto, construído na oficina de Heinrich Gambs, é um dos mais requintados exemplares do mobiliário russo do século XIX. Natural da Alemanha, Heinrich Gambs foi trabalhar para a corte russa em 1789, abrindo uma oficina de móveis em São Petersburgo, que rapidamente se tornou uma das mais prestigiadas casas de mobiliário.

Entre os seus distintos clientes, esteve a então futura imperatriz Maria Feodorovna, esposa do Imperador da Rússia Paulo I. E Gambs fabricou móveis para os palácios de Pavlovsk, Czarskoe Selo ou o Palácio de Inverno de São Petersburgo.

Ricamente ornamentado com embutidos e incrustações em madrepérola, este pequeno armário contém no seu interior vários compartimentos onde se encaixam vasos de cerâmica e madeira decorados com as Armas Imperiais da Rússia. Cada vaso é identificado com uma numeração à qual devia corresponder uma substância medicinal.

//
Museu da Farmácia