Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Gestores de Entrada dos prédios de habitação social municipal já têm formação em primeiros socorros
17-01-2020
Os Gestores de Entrada dos prédios de habitação social municipal já estão formal e oficialmente capazes de prestar os primeiros socorros nas respetivas comunidades, na sequência da formação técnica fornecida pelo Município.

Terminada que foi a ação de capacitação em Suporte Básico de Vida, o presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, e a administração da empresa municipal Domus Social entregaram os diplomas aos Gestores de Entrada, em sessão realizada nos Paços do Concelho ao início da noite de ontem.

A referida formação foi ministrada com a participação da Cruz Vermelha Portuguesa a cerca de 140 Gestores de Entrada, no contexto das ações promovidas ao abrigo do programa municipal AIIA - Abordagens Integradas para a Inclusão Ativa, apoiado pelo Portugal 2020, no âmbito do Norte2020. Tratou-se especificamente do projeto Condomus, implementado desde 2008 com o propósito de melhorar a utilização que os inquilinos municipais fazem do lugar onde habitam, bem como alterar a relação física que estabelecem com os espaços de utilização coletiva.

O Condomus pressupõe a implementação de um modelo de gestão e administração dos espaços comuns nos prédios municipais. Trata-se de um modelo inclusivo, porque assenta na participação e corresponsabilização da população residente na manutenção e conservação do património - a execução de um serviço de limpeza das zonas comuns, mas também e, sobretudo, a gestão do espaço no seu todo.

A organização das entradas é apenas o princípio de um processo que tem como impulsionador o gestor de entrada, eleito pelos moradores para assegurar a mediação entre os inquilinos municipais e a Domus Social.

O Condomus foi implementado em 44 aglomerados habitacionais, contabilizando 955 gestores eleitos e entradas organizadas, e os seus efeitos positivos traduzem-se também no refortalecimento das redes de vizinhança, do espírito de comunidade, contribuindo para que os bairros sejam espaços de inovação social que garantem apoio e solidariedade aos residentes.

O mais recente conjunto de sessões de capacitação em Suporte Básico de Vida foi realizado entre setembro de 2018 e dezembro de 2019, envolvendo 118 Gestores de Entrada num total de 32 ações que foram dinamizadas no Espaço Todos (Bairro do Cerco do Porto), no Espaço CLS - Contrato Local de Segurança (Bairro de Pinheiro Torres) e noutros cedidos pela Junta de Freguesia de Ramalde, Junta de Freguesia de Campanhã, A Benéfica e Previdente (Casa das Glicínias), ARPI - Associação Reformados Pensionistas e Idosos, Sociedade Columbófila do Norte de Portugal, Associação de Moradores de Agra do Amial e Desportivo Operário de Fonte da Moura.