Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Galeria Municipal inaugura "Estar vivo é o contrário de estar morto" e apresenta a primeira performance
02-10-2019
A Galeria Municipal do Porto inaugura no próximo sábado, dia 5, pelas 17 horas, a exposição "Estar vivo é o contrário de estar morto".

A exposição, com curadoria de Guilherme Blanc e Luísa Saraiva, reúne um conjunto diverso de práticas artísticas que irá propor uma reflexão sobre a relação do ser humano com o meio natural e um questionamento sobre o estado de vulnerabilidade de todos os seres vivos no contexto das dinâmicas contemporâneas.

O projeto expositivo especula sobre as barreiras da relação entre o humano e o não-humano, nomeadamente através de "processos de reinterpretação de subjetividades e de reconfiguração do direito à existência". Entre "o absurdo e o comum, o verosímil e o inverosímil", a exposição aborda estas problemáticas através de um conjunto de obras performativas, pictóricas e fílmicas de artistas provenientes de diferentes práticas artísticas e diversas geografias culturais.

Como parte integrante da programação de "Estar vivo é o contrário de estar morto", decorrerão várias performances, duas delas nos primeiros dias da exposição: logo depois da inauguração, o fagotista Pedro Silva interpreta a peça musical "In Freundschaft", de Karlheinz Stockhausen, às 18 horas. E na segunda-feira, dia 7, às 19,30 horas, Eva Meyer-Keller apresenta "Death is certain", uma performance em que a artista utiliza cerejas como protagonistas e que se inspira nos contos de fadas, onde por vezes os objetos ganham vida.

"In Freundschaft" foi escrita por Karlheinz Stockhausen em 1976 como prenda de aniversário para Suzanne Stephens, clarinetista norte-americana, e foi sendo adaptada ao longo dos anos a pedido de vários músicos. Pedro Silva, músico na Orquestra Sinfónica da Casa da Música e professor na Escola Profissional de Música de Viana do Castelo, Universidade de Aveiro e na Escola Superior de Música do Porto, irá interpretar a mais recente versão da peça musical em atuações públicas e sessões para escolas, ao longo da exposição.

Eva Meyer-Keller trabalha na fronteira entre a performance e as artes visuais. Além de "Death is certain" - apresentada em mais de 200 espaços artísticos por todo o mundo - alguns dos seus trabalhos incluem "Pulling strings", apresentado no KunstenFestivaldesArts, em Bruxelas, em 2013, e as instalações "Volksballons" - exposta no Palast der Republik em 2004 e no Centre Pompidou-Metz, 2013 - e "Handmade", que integrou exposições no NGBK Berlin, no Bonniers Konsthall Stockholm e no Palais de Tokyo Paris.

Na Galeria Municipal do Porto, a exposição tem entrada livre e poderá ser visitada até 17 de novembro, de terça-feira a sábado, entre as 10 e as 18 horas, e ao domingo entre as 14 e as 18 horas.

O programa completo da Galeria Municipal do Porto pode ser consultado AQUI.