Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Galeria Municipal do Porto inaugurou exposição sobre as práticas sociais noturnas
02-07-2018

"O ontem morreu hoje, o hoje morre amanhã" é o nome da nova exposição coletiva da Galeria Municipal do Porto. Sob curadoria de Carla Filipe e Ulrich Loock, cerca de uma dúzia de artistas exploram diferentes formas de experienciar a noite.


A exposição - cuja inauguração ocorreu no sábado à noite e incluiu um DJ Set da dupla GAM (Pedro Abrantes e Valdemar Pereira) - resulta de um convite da Galeria Municipal à artista Carla Filipe e ao curador Ulrich Loock para desenvolveram um projeto sobre as práticas sociais em clubes e bares enquanto espaços de fuga dos sistemas sociais diurnos.


Baseada na própria experiência da artista - Carla Filipe produziu cartazes e imagens para eventos de música eletrónica e DJ sets - "O ontem morreu hoje, o hoje morre amanhã" pretende documentar e cartografar estas práticas artísticas, simultaneamente refletindo sobre as relações entre singular e plural, o indivíduo e a comunidade.


Com obras dos artistas Dayana Lucas, Diogo Tudela, João Alves, João Alves Marrucho, Jürgen Drescher e Reinhard Mucha, Marta Ângela, Mauro Cerqueira, Oscar Powell e Wolfgang Tillmans, Pedro Abrantes, Raymond Pettibon, Rudolfo, Tomé Duarte e von Calhau!, a exposição explora interseções entre música e imagem, evocando a história da arte e a sua ligação à música através de um conjunto de referências.


"O ontem morreu hoje, o hoje morre amanhã" fica patente até 19 de agosto no Piso 1 da Galeria Municipal do Porto,  onde está pode também ser visitada a exposição "Prémio Paulo Cunha e Silva".


Terça-feira a sábado - 10h/18h

Domingo - 14h/18h

Encerrado à segunda-feira e feriados

Entrada livre