Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Galeria Municipal convida a uma viagem de meio século pela arte contemporânea
11-03-2017

Artistas de várias nacionalidades e gerações estão representados na "ambiciosa exposição" que a Galeria Municipal do Porto inaugurou na tarde deste sábado, a partir de um interpretação original do fundo do MAAT - Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia/Coleção da Fundação EDP.

 

Gabriela Vaz-Pinheiro (convidada) e Ana Anacleto (do MAAT) assinam a curadoria conjunta de "Quote / Unquote - Entre Apropriação e Diálogo", uma viagem pelos últimos sessenta anos da história da arte contemporânea que inaugura a temporada da Galeria Municipal do Porto.

 

Partindo das cerca de 1500 obras que integram a coleção MAAT/Fundação EDP, as curadoras fizeram sucessivas seleções até definirem os 87 trabalhos de 52 autores que entrariam em diálogo nesta exposição e que são exemplificativos do fenómeno de apropriação de obras que tem sido uma constante da arte contemporânea ao longo do tempo.

 

Essa seleção e a sua disposição no espaço municipal, situado nos jardins do Palácio de Cristal, refletem as opções da dupla curadoria e constituem uma proposta que individualiza esta exposição face a qualquer outra que seja feita a partir do mesmo património.

 

"Quote / Unquote" reflete, ainda, "o entusiasmo da Fundação EDP na parceria com a Câmara do Porto", como sublinhou na inauguração o administrador executivo da fundação, Miguel Coutinho, que fez questão de lembrar o importante contributo dado para essa relação por Paulo Cunha e Silva, o então vereador portuense da Cultura, entretanto falecido.

 

Trata-se de uma parceria sólida, confirmada pelo presidente Rui Moreira, que evidenciou os resultados agora alcançados e que concorrem para os objetivos da Galeria Municipal. "Temos aqui representado um conjunto extraordinário de artistas" e, apenas entre os portugueses, Rui Moreira referiu que a diversidade vai de Ângelo de Sousa ao jovem Carlos Azeredo Mesquita. 

 

O presidente da Câmara avançou, a propósito, que "a programação [da Galeria] vai crescer solidamente para nos permitir refletir sobre múltiplos aspetos da arte contemporânea" e, congratulando-se com a presença de António Cachola na inauguração, recordou que a sua coleção será precisamente objeto da exposição que a Galeria tem programada para novembro.

 

Será, então, concluída a temporada agora inaugurada com "Quote / Unquote - Entre Apropriação e Diálogo", uma "exposição ambiciosa", segundo Gabriela Vaz-Pinheiro, e onde se podem admirar diferentes técnicas da arte contemporânea, da instalação à pintura, do desenho ao filme.

 

Trata-se, também, da segunda de uma série de abordagens temáticas à Coleção da Fundação EDP, sob o nome "Perspetivas", sendo que cada edição tem um curador convidado e outro do MAAT, donde resulta a singularidade de cada exposição.

 

A sucessão destas escolhas curatoriais sugere as obras de arte como uma plataforma viva que proporciona diferentes reflexões e interpretações sobre a contemporaneidade. Ainda assim, a proposta da Galeria Municipal do Porto não passa tanto por oferecer uma leitura histórica dos processos de apropriação , mas antes uma identificação do que possa ter contribuído para a obra dos artistas ali reunidos e influenciado a escolha curatorial.

 

Gabriela Vaz-Pinheiro explica que "a prioridade foi, por isso, eleger algumas obras que, em conexão com a obra mais vasta do artista em causa, pudessem contribuir para o entendimento das condições de produção da arte contemporânea que a coleção engloba; obras em que se denotassem ressonâncias do gesto apropriador e que, ao mesmo tempo, gerassem um diálogo ou diálogos entre si, com o entorno, com o espaço expositivo, com os observadores".

 

Para agrupar e dar sentido a esses diálogos, "Quote / Unquote" foi organizada em três núcleos não estanques: "Arquivo e Quotidiano", "Espacialidade e Política" e "Imagem e Narrativa".

 

Com um robusto programa educativo associado, a exposição tem entrada livre e fica patente na Galeria Municipal do Porto até 14 de maio, entre as 10 e as 18 horas, de terça a sábado, e entre as 14 e as 18 horas aos domingos e segundas. Visitas guiadas aos sábados, pelas 16 horas.