Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Porto vai entrar no Século XXI da gestão de tráfego e reformar sistema de gestão com software de 1993
04-04-2017

A Câmara do Porto vai implementar na cidade um sistema de controlo de tráfego de última geração, capaz de comandar semáforos de forma ativa e inteligente e monitorizar a cidade, implementando remotamente alterações nos semáforos.


A proposta de abertura do concurso público foi hoje aprovada com a abstenção de uma vereadora do PSD (dois outros do mesmo partido votaram a favor) e do vereador da CDU. A instalação e manutenção do novo sistema, que ficará suportado no novo e moderno Centro de Gestão Integrada do Município, custará cerca de 10 milhões de euros e usará a rede de fibra óptica da Porto Digital.




Além de um sistema moderno de Gestão de Tráfego (semáforos), o concurso inclui ainda câmaras de videovigilância de tráfego e o controlo de Acessos e sinalização Dinâmica, nas ruas pedonais do Porto.


Durante a reunião, Manuel Paulo Teixeira, um dos técnicos responsáveis pela implementação dos novos sistemas na via pública, explicou que a Câmara conseguirá com este concurso substituir os actuais sistemas obsoletos na gestão do tráfego.


Explicou ainda que existem 281 arruamentos com semáforos na cidade, com uma extensão de via de 626 km, excluindo VCI e Circunvalação. "Neste território temos apenas 10 zonas com gestão centralizada e mesmo nessas os sistemas são antigos e pouco funcionais", concretizou. A título de exemplo, a Avenida da Boavista tem apenas gestão centralizada nos seus extremos. O dirigente municipal explicou que o software usado pela Câmara do Porto é de 1993 e será agora substituído. Também o sistema de vídeo, actualmente com 105 câmaras, conta apenas com 37 digitais e o sistema de controlo de acessos tem apenas 16 dissuasores com gestão remota e parte das ligações são ainda em cobre.


A vereadora do pelouro da mobilidade, Cristina Pimentel, e o vereador da inovação, Filipe Araújo, falaram num autêntico "salto no tempo", com a instalação destes novos sistemas. Manuel Paulo Teixeira precisou que os cidadãos do Porto vão poder ganhar tempo, dinheiro, conforto e qualidade de vida, quando os novos dispositivos estiverem em ação.