Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Francisco George aponta o Porto como "um exemplo em saúde pública"
18-01-2017

O Diretor-Geral de Saúde elogiou hoje, na abertura das I Jornadas Municipais de Saúde, organizadas pela autarquia, que "o Porto de Rui Moreira tem sido um exemplo na forma como tem conduzido todas as questões ligadas à saúde". Para Francisco George, "o Porto representa hoje um exemplo em saúde pública, sendo constantemente citado como modelo para o nosso trabalho".

Desde o início desta manhã que o auditório da Biblioteca Almeida Garrett está a ser palco das I Jornadas Municipais da Saúde, uma iniciativa da Câmara do Porto que tem como tema central "O papel da autarquia na promoção da saúde". O objetivo é que este seminário, que congrega saberes e parceiros distintos, seja o ponto de partida para a construção de uma Estratégia Municipal de Saúde para a cidade.

Na sessão de abertura, Manuel Pizarro, vereador da Habitação e Ação Social da Câmara do Porto, destacou que "a saúde é uma responsabilidade coletiva", que não pode pertencer apenas ao Estado, mas também aos cidadãos, lembrando que "as autarquias devem um papel de relevo na promoção da saúde", por exemplo, "incluindo a saúde em todas as políticas municipais", desde o urbanismo à educação.

O autarca sublinhou que "o Porto tem tido resultados notáveis" neste domínio, com resultados que superam largamente a média nacional, quer ao nível da mortalidade infantil, quer também ao nível da esperança média de vida.

O Plano Municipal de Saúde é um dos bons exemplos da estratégia multidisciplinar que a autarquia tem vindo a seguir, já que este plano será tido em conta no conjunto de medidas que vierem a ser tomadas nas diferentes áreas de intervenção do município.

"Acreditamos, por isso, que o Porto tem todas as condições para se transformar numa cidade modelo em matéria de promoção da saúde, assente em políticas de nova geração", rematou o vereador da autarquia.

Em representação do ministro da Saúde, Francisco George aproveitou a sessão de abertura para elogiar o trabalho da autarquia, que considera um exemplo a nível nacional. "O Porto de Rui Moreira tem sido um exemplo na maneira como tem conduzido todas as questões, projetos e iniciativas ligadas à saúde".

O Diretor-Geral de Saúde diz mesmo que "o Porto representa hoje um exemplo em saúde pública, sendo constantemente citado como modelo para o nosso trabalho". No final da sua intervenção, Francisco George revelou ainda que o Porto foi a cidade escolhida para acolher, nos dias 16 e 17 de fevereiro, o V Congresso de Saúde Pública, para o qual convidou Rui Moreira a estar presente.




Fechando a sessão de abertura, o presidente da Câmara do Porto reconheceu que "as autarquias podem e devem desempenhar um papel fundamental nas políticas de promoção da saúde", salientando que "esta é uma missão que tem vindo a ser cumprida pelo Porto ao longo dos anos".

De acordo com Rui Moreira, "a promoção da saúde não é uma tarefa fácil. Mas só pode ser feita com planeamento integrado. Se quisermos melhorar a qualidade de vida dos nossos cidadãos, precisamos de direcionar o foco para a prevenção e não apenas para o tratamento, porque é bastante mais eficaz promover a saúde das populações do que procurar recuperar a saúde perdida".
 
"Queremos afirmar-nos, cada vez mais, como um Município inovador que utiliza metodologias específicas de planeamento estratégico de suporte e operacionalização de políticas que visam a melhoria da qualidade de vida dos portuenses. Queremos um Município que se constitua como uma referência na promoção da saúde. Entre todos e com o envolvimento de todos estou certo que chegaremos a bom Porto".

Para corresponder a este desígnio, o autarca lembrou que a Câmara do Porto criou, recentemente, a Divisão Municipal de Promoção da Saúde, dando, assim, condições institucionais que materializem um intenso envolvimento nestas matérias. Uma estratégica que se quer combinada com a rede de parceiros existente, nomeadamente instituições sociais e de saúde, explicou Rui Moreira.

Recorde-se que, a par deste trabalho, a autarquia assinou um protocolo com a Administração Regional de Saúde do Norte (ARS-Norte) que visa a remodelação e adaptação das instalações às necessidades de profissionais de saúde e utentes. Em curso estão as obras de reabilitação da Unidade de Saúde da Batalha, estando previsto avançar no primeiro semestre de 2017 com a remodelação da Unidade de Saúde de Ramalde e Unidade de Saúde de Campanhã (Cerco do Porto).

O programa das Jornadas Municipais da Saúde prossegue ao longo desta quarta-feira, estando distribuído por quatro painéis temáticos: "Porto Saudável: um investimento no futuro"; "Urban Health"; "Determinantes da Saúde - Prioridades de Atuação"; "O papel das Instituições de Saúde num Porto Saudável".