Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Fórum do Futuro terminou este sábado mas já prepara "Viagem" para 2019
11-11-2018
Os 500 anos da circum-navegação, a ocupação, a apropriação e a identidade são algumas das questões que prometem desbravar "Viagem", tema do Fórum do Futuro no próximo ano. O anúncio foi feito pelo presidente da Câmara do Porto este sábado, no encerramento da quinta edição do festival de pensamento. 

Sem quebrar a tradição, Rui Moreira revelou qual será o leimotiv da sexta edição do Fórum do Futuro, pois ainda que à distância de um ano, começa já a ser programado. "Viagem" é palavra-chave de um tema que propõe explorar duas efemérides: os 500 anos da circum-navegação de Fernão de Magalhães e o meio século da ida do Homem à Lua.

Partilhando o palco do Grande Auditório Manoel de Oliveira, do Teatro Municipal Rivoli, com o seu adjunto para a Cultura, Guilherme Blanc, também diretor e curador do Fórum do Futuro, o presidente da Câmara do Porto sublinhou o crescimento do projeto, que se reflete nos elevados níveis de participação do público, cada vez mais atraídos pela qualidade e ecletismo da programação.

"Faz-nos acreditar que vale a pena continuar a pensar o futuro a partir da cidade do Porto. Era um sonho que tínhamos há cinco anos e que se mantém vivo", afirmou Rui Moreira, para quem o Fórum do Futuro se faz "com um grande esforço e equipas reduzidas". Além disso, "tem um orçamento que não é propriamente igual ao do Web Summit, na ordem dos 230 mil euros".
Mas o orgulho é grande e a vontade de "arregaçar as mangas" também, pelo que "porfiar" e "continuar" tomam forma de verbos-lei.

Razão pela qual o autarca tenha desafiado, desde já, o público a refletir sobre o tema do próximo ano. "Sem dúvida move paixões, emoções, complexos de culpa, sentimentos muito variados", observou. Afinal, "Viagem" vai percorrer o tempo da circum-navegação e analisar "aquilo que foi a ocupação, a apropriação, a troca, a experiência e as profundas alterações que ocorreram nas nossas civilizações".
Outro feito histórico para a Humanidade não ficará de fora. Com menos um dígito comparativamente à façanha de Fernão de Magalhães, os 50 anos sobre a primeira pegada de Neil Armstrong na Lua também vão entrar na nave do próximo Fórum do Futuro.

"Ágora Club" recebeu mais de 50 convidados de 17 países

Foram sete intensos dias de reflexão sobre a influência dos cânones da Antiguidade na cultura e sociedade contemporâneas. "Ágora Club" recebeu mais de 50 convidados de 17 países, sedimentando o seu posicionamento na cena internacional. Pisaram os diversos palcos do evento a ativista russa Nadya Tolokonnikova (líder das Pussy Riot), o académico e pensador Hans Ulrich Gumbrecht, o arquiteto japonês Toyo Ito, Prémio Pritzker em 2013, a escritora canadiana Margaret Atwood, o crítico da sociedade tecnopatriarcal Paul B. Preciado, ou o ensaísta e romancista Pankaj Mishra, entre muitos outros artistas, escritores, performers, músicos, compositores, dramaturgos, filósofos, políticos, cientistas, economistas, arquitetos, ativistas e realizadores.

Em 2019, Rui Moreira voltará a confiar a missão de organizar o Fórum do Futuro a Guilherme Blanc.