Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Fórum do Futuro inclui performances de vários criadores além dos debates
02-11-2018
A 5.ª edição do Fórum do Futuro começa já neste domingo dia 4 e, além de um vasto conjunto de convidados que vão debater a manifestação do pensamento clássico na cultura contemporânea, alguns criadores apresentarão obras que refletem, confrontam e expandem a temática deste ano com três performances e uma ação performativa contínua, todas elas de entrada livre.

Trajal Harrell, considerado um dos mais importantes coreógrafos da sua geração, tem desenvolvido uma prática artística altamente influenciada pelo universo plástico e filosófico da Antiguidade. Criando fusões entre mundos tão distintos como a dança pós-moderna, o voguing ou os movimentos dionisíacos do teatro grego, o coreógrafo apresenta nesta edição do Fórum do Futuro duas das suas criações: In the mood for Frankie e Antigone Jr. ++.

A primeira, a apresentar no domingo, às 21,30 horas, no Ateneu Comercial do Porto, continua o seu trabalho de indagação em volta do butoh, focando-se desta vez na figura da musa, a bailarina Yoko Ashikawa, e abre-se a um conjunto diversificado de inspirações: a designer de moda Rei Kawakubo, a cantora Sade ou o cineasta Wong Kar Wai.

Antigone Jr. ++ representa o tamanho PLUS da série Twenty Looks or Paris is Burning at the Judson Church, onde Harrell propõe uma nova posição crítica face à estética da Judson Church. Reescrevendo o minimalismo e a neutralidade dessa estética com um novo conjunto de signos, desenvolve-o como um encontro imaginário entre a dança pós-moderna e outra tradição histórica paralela, o voguing. A performance é apresentada na terça-feira dia 6, às 19 horas, e será seguida de uma conversa entre Trajal Harrell e Cristina Grande.

Alexandra Pirici, artista e coreógrafa cujas ações performativas visam reflexões sobre as implicações históricas dos monumentos, apresentará Parthenon Marbles, que parte do pedido de repatriação das esculturas do Parténon. A pilhagem imperialista de obras de arte remonta à Antiguidade, tem sido uma prática comum ao longo dos séculos e os museus enfrentam cada vez mais pedidos de devolução de obras das suas coleções aos países de origem.

Esta ação performativa contínua será apresentada durante três dias consecutivos - 7, 8 e 9 - entre as 12,30 e as 15,30 horas, no Pátio das Nações do Palácio da Bolsa, encorajando os espectadores, que poderão entrar e sair a qualquer momento dentro do horário estabelecido, a imaginar um campo de cultura transnacional mais equitativo e sustentável.

As Metamorfoses de Ovídio - cerca de 250 narrativas sobre transmutações de seres humanos e sobre humanos noutros seres e elementos - são o ponto de partida para a criação da mala voadora, que recriará a História do Mundo através de um conjunto de figuras de natureza simultaneamente humana e abstrata, presentes e ficcionais, reconhecíveis e transcendentes, num elogio à instabilidade das formas. A performance decorrerá na sexta-feira dia 9, às 23,30 horas, na mala voadora, sendo que a última admissão está marcada para as 00h40.

A programação completa do Fórum do Futuro pode ser consultada em www.forumofthefuture.com.